Representantes da Secretaria Municipal de Educação (Smed) participaram de uma visita ao Museu de Kard, com o objetivo de estabelecer uma futura parceria com o maior Museu de Arte Contemporânea do Norte e Nordeste, para a visitação de alunos da rede municipal de educação.

O secretário Edgard Larry informou que pretende se reunir com o Núcleo Pedagógico da Smed, porque entende que a visita abre a possibilidade de parceria entre a Smed e o Museu de Kard. “Outras cidades têm realizado agendamento para conhecer este local. Junto com o Núcleo Pedagógico e o próprio Museu, precisamos estabelecer de que maneira poderemos ter uma parceria para intensificar a visitação dos alunos da Rede Municipal de Educação de Vitória da Conquista, que podem passar por uma experiência de formação cultural nesse ambiente”, relatou.

De acordo com Allan de Kard, o objetivo do encontro foi promover interação. Além disso, relatou que o espaço é uma ferramenta cultural de grande valor para a cidade e deve ser usado pela coletividade. “Creio que é muito importante abrirmos o espaço, sobretudo, para as crianças na idade escolar, para que elas possam conviver no ambiente artístico, porque isso é muito importante na sua formação”. Ele ainda afirmou que no raio de 200 km, diversas cidades têm agendado visitas durante todo o ano. “O mais importante são os resultados, como exposições, rodas de conversa, palestras e semanas de arte. A repercussão é muito positiva”, afirmou Allan de Kard.

Ainda, segundo o empresário, todas as obras têm um significado. Uma delas é o labirinto em formato gigante, de 1600 m², representando a digital de Allan. Ao percorrer o ambiente, o observador passa por uma experiência sensorial angustiante, porque são expostas fotos de crianças desaparecidas, mas ao mesmo tempo, reflexiva sobre a importância da sociedade lidar com esse tema. No final da obra, aparecem imagens das crianças encontradas.

“Ao mesmo tempo ela é uma obra que fala de esperança, porque trata a princípio da dor de um pai de uma mãe que perde um filho, mas ela amplia para a imortalidade da alma e do reencontro que certamente um dia todos teremos com aqueles que aparentemente desapareceram”, relatou o artista plástico.

Além do secretário Edgard Larry, participaram da visita a subsecretária de Educação, Selma Oliveira, e coordenadores da Smed. “Nós estamos aqui com boa parte da equipe da Smed e todos encantados com a dimensão do que está instalado aqui, neste museu, em matéria de obras que se referem a uma memória histórica, cultural, sociológica, antropológica e filosófica de extrema formação para qualquer um”, concluiu Larry.