A Prefeitura de Vitória da Conquista vem intensificando o uso da Busca Ativa Escolar (BAE) ou Plataforma da Busca Ativa Escolar, ferramenta desenvolvida pelo Unicef que visa assegurar a permanência dos alunos nas escolas municipais e/ou o resgate daqueles que deixaram de frequentar a sala de de aula.

Com isso, no início deste ano, havia 1.710 alunos evadidos da rede municipal de ensino, 1.200 já foram resgatados por meio da Busca Ativa Escolar. De 2019, quando foi implantada a plataforma, até o dia 31 de dezembro de 2022, havia um total de 5.858 casos de evasão, sendo que graças ao Busca Ativa, foram rematriculados 3.131 alunos.

Para estimular pais, colegas e a sociedade no objetivo de assegurar que crianças e adolescentes não deixem de frequentar a escola, a Prefeitura, por meio das secretarias envolvidas no projeto, realiza várias ações, como realizada no sábado (18), na Escola Municipal Professora Fidelcina Carvalho Santos, localizada na Urbis VI. As ações são intersetoriais, tendo à frente a Secretaria Municipal de Educação (Smed), com o apoio das secretarias municipais de Saúde (SMS), Desenvolvimento Social (Semdes), Desenvolvimento Econômico (SMDE) e Comunicação (Secom).

Evento intersetorial na Escola Municipal Fidelcina Carvalho Santos

Ao mesmo tempo, já estão nas redes sociais da Prefeitura as peças de divulgação e orientação desenvolvidas pelo Unicef e a instituições parceiras – União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e com apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Até o fim do mês, a campanha estará nos rádios, TV e outdoor.

“A Smed possui ações diversas que vem sendo realizadas e deverão ser realizadas este ano, por meio da Busca Ativa Escolar, com a finalidade de mobilizar a comunidade escolar e os territórios para o enfrentamento da evasão fortalecendo assim os vínculos entre escola, família e comunidade”, pontuou o secretário de Educação, Edgard Larry. “Esse projeto é desenvolvido através de ações intersetoriais nos territórios com maior número de infrequência e evasão”, completou.

Secretário da Educação Edgard Larry divulga ação

Desde que a plataforma foi adotada no município, foram realizadas capacitações com as equipes envolvidas nas ações, a exemplo do treinamento do Selo Unicef com equipes de Vitória da Conquista e outros municípios da região, no mês de agosto de 2022, e reuniões com os diretores e assistentes sociais para o repasse da estratégia e da importância do trabalho. Também em 2022, como parte das ações esteve o projeto “CadÚnico e CRAS com o Pé Na Escola”, realizado em escolas municipais.

Mães recebem orientação sobre a importância de manter os filhos na escola

COMO FUNCIONA

Na plataforma são lançados os alertas das situações de crianças e adolescentes que estão infrequentes ou evadidos. A partir daí, a equipe da Busca Ativa Escolar da Smed analisa a situação e, caso seja confirmada, o alerta é aceito e passa a ser acompanhado pela BAE. Será realizado contato com a última unidade escolar que o(a) aluno(a) frequentou e uma visita domiciliar à família, para identificar os motivos da evasão.

Na sequência, a equipe irá estabelece as estratégias que serão necessárias junto a família para que essa criança/adolescente retorne para a escola. As ações são sempre articuladas com a rede de proteção, a partir do Comitê Gestor Intersetorial da Busca Ativa Escolar, para que o aluno seja rematrículado e permaneça na escola, progredindo no processo de aprendizagem.

Após a rematrícula, a equipe da Busca Ativa Escolar segue monitorando a situação do(a) aluno(a), pelo período de seis meses.
A BAE além de receber os casos encaminhados pelas unidades escolares, também está aberta para receber as situações de evasão informadas pela comunidade, por meio dos telefones (77)349-7797 e (77)3429-7798 (WhatsApp).

Equipe da Smed que atua no programa