A Secretaria Municipal de Educação (Smed) mantém uma programação de cursos, oficinas e eventos de formação nas diversas áreas de atuação da rede municipal de ensino. As formações visam ofertar um serviço cada vez melhor para a clientela estudantil e suas famílias, bem como a capacitação constante do corpo de servidores.

Na semana passada, por exemplo, duas formações foram realizadas. Na quinta-feira (12), foram contemplados os auxiliares de vida escolar, conhecidos como cuidadores, que tem como função acompanhar os alunos com deficiência, auxiliando na eliminação de barreiras no ambiente escolar.

Formação para auxiliares de vida escolar

Marizete França

Segundo a coordenadora da equipe de Educação Especial, Marizete França, ofertar formação continuada é de suma importância para que os profissionais compreendam suas atribuições, a fim de exercer os cuidados e o auxílio pedagógico necessário para o pleno desenvolvimento e inclusão do aluno com deficiência.

Auxiliar na Escola Municipal Rainha da Paz, Ingrid Silva, disse que a formação foi muito interessante para o desempenho do serviço que ela presta. “Aprendi muito. É um conhecimento que levamos para frente e espero que tenhamos mais formações como essa para estarmos crescendo profissionalmente”.

Uelson Santos

Para Uelson dos Santos Souza da Escola Municipal Mário Batista, a formação foi fundamental. “Como eu não tinha experiência nesta área e estava precisando saber um pouco mais sobre a minha função, para mim foi muito fundamental adquirir este conhecimento”.

Educação infantil

Já professores e coordenadores que atuam na educação infantil, tanto da zona rural quanto urbana, participaram da formação continuada do módulo 1 do Projeto Buriti Mirim, com a temática “Educação Infantil: brincar, acolher e construir com afeto”, iniciada na terça-feira (10) e encerrada na quinta-feira (12). A editora Soluções Moderna e a Prose7e Projetos e Soluções Educacionais foram parceiras no evento.

Formação do Projeto Buriti Mirim

A professora Amanda Reis Argolo de Almeida, que foi a formadora explicou que a proposta é dialogar sobre o brincar e a afetividade no contexto da educação infantil, para as crianças de dois a cinco anos. Ela entende que após o período de pandemia, há uma nova educação infantil, que tem que ser mais afetiva, conectada com a criança, e acrescentou: “Estamos trabalhando com a importância de nos conectar com as nossas infâncias para que a gente possa melhor escutar as crianças e perceber as suas necessidades nesse movimento”.

A coordenadora Júlia Alves dos Santos Castro disse que no encontro formativo acontece a oportunidade de ouvir as experiências dos colegas professores e coordenadores que estão atuando diretamente com as crianças da educação infantil. “O objetivo principal é melhorar a prática pedagógica com nossas crianças, aproveitar toda essa gama de conhecimentos e levar isso para o nosso dia a dia na instituição”.

Participando do evento, Edjane Jardim, professora para crianças de três anos da CMEI Monteiro Lobato afirmou estar encantada com o conhecimento que adquiriu com a formação. “Estar aqui ouvindo e refletindo sobre a nossa vivência é importantíssimo, principalmente com quem tem conhecimento de prática”. Também elogiou o material Buriti Mirim. “É muito válido. Você usando como de fato é orientado, tem muito sentido, é um material que vem agregar e ele se torna enriquecedor”.