A proposta é proporcionar ao servidor que será desligado segurança na escolha profissional

Reunião contou com a presença de representantes do Banco do Povo, Sicoob Credcoop, Banco do Brasil, Sebrae, Senac, Sine Bahia e Qualifica Conquista.

Em cada ação desenvolvida pela Prefeitura de Vitória da Conquista está impressa a marca do competente trabalho de milhares de servidores municipais. Por isso, é uma prioridade para o Governo humanizar a relação entre esse servidor público e a estrutura administrativa, acima de tudo, valorizando-a.

E, como não poderia ser diferente, essa demonstração de respeito pelos servidores se tornará ainda mais evidente nesse momento em que a Prefeitura dará início às convocações do Concurso Público realizado em 2013. Isso porque a Administração Municipal já está colocando em prática o Projeto de Acolhimento aos servidores que terão os contratos rescindidos.

Uma reunião foi realizada na última sexta-feira, 28, entre o prefeito Guilherme Menezes, o secretário de Administração, Valdemir Dias e representantes de instituições bancárias (Banco do Povo, Banco do Brasil, Sicoob Credcoop) e de intermediação de mão-de-obra e qualificação profissional da cidade (Qualifica Conquista, Sebrae, Senac e Sine Bahia). O objetivo foi elaborar ações conjuntas que diminuam o impacto do desligamento para esses profissionais que prestaram um valoroso serviço à Prefeitura.

“Ter de dispensar esses profissionais que serviram tão bem a Administração Municipal é uma situação muito difícil e triste. Mas, a Prefeitura é um ente público e vive de acordo com a legislação que exige o ingresso do servidor por meio do concurso público, salvo em alguns casos temporários, que pode ser via contratação”, explicou o prefeito.

O gestor ressaltou que as rescisões dos contratos temporários cumprem o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre a Prefeitura e o Ministério Público Estadual. “A Administração Municipal sempre buscou ser transparente e seguir a lei”, certificou o prefeito.

Com o Projeto de Acolhimento, a Prefeitura Municipal, junto com os parceiros, espera proporcionar ao servidor que será desligado segurança na escolha profissional, seja por meio de cursos de qualificação, encaminhamentos ou disponibilização de linhas de crédito para que ele possa abrir um negócio próprio. Há também a possibilidade dele se tornar um Microempreendedor Individual (Mei). Além disso, durante seis meses esse servidor continuará tendo acesso aos serviços disponibilizados pelo Acolher – programa vinculado à Secretaria de Administração que executa atividades voltadas para a motivação, qualificação e produtividade do servidor -, como a marcação de exames.

Gigiane Ferraz, gerente do Senac de Vitória da Conquista

A gerente da unidade conquistense do Serviço Nacional do Comércio (Senac), Gigiane Ferraz, viu esse cuidado do Governo Municipal com os servidores que terão os contratos rescindidos como uma iniciativa importante. “É muito positiva essa atitude, pois é importante que essas pessoas sejam direcionadas em suas vidas a partir de agora. Essa preocupação é muito louvável e o Senac está pronto para ajudar, dentro das suas possibilidades”, assegurou.

Romeu Schiavon, gerente de Desenvolvimento Sustentável – BA do Banco do Brasil

O gerente de Desenvolvimento Sustentável no Estado da Bahia do Banco do Brasil, Romeu Schiavon, também avaliou positivamente o projeto. “É extremamente válida e oportuna a preocupação da Prefeitura de Vitória da Conquista com esse momento muito delicado e com relação à como nós podemos contribuir para minimizar o impacto disso para a sociedade”, disse.

Também participaram da reunião o chefe do Gabinete Civil, Márcio Higino Melo, o coordenador de Gestão de Pessoas, Gustavo Leão, o secretário municipal de Meio Ambiente, Hudson Castro e o procurador Erick Menezes.