O Comitê de Gerenciamento de Crise criado pela prefeita Sheila Lemos, por meio do Decreto nº 22.270, para atuar no enfrentamento aos problemas emergenciais ocasionados pelas chuvas, teve sua primeira reunião na manhã desta segunda-feira (28). A equipe, formada por representantes de diversas secretarias e da Defesa Civil, fez uma avaliação das ações realizadas no final de semana e traçou estratégias para identificação e monitoramento de pontos críticos das zonas urbana e rural.

Comitê se reuniu para traçar estratégias

Ainda nesta manhã, técnicos da Defesa Civil e das secretarias municipais de Desenvolvimento Rural e Infraestrutura Urbana estão circulando pelas barragens que se romperam com as chuvas do ano passado para verificar a existência de comprometimento na infraestrutura e, caso necessário, executar as intervenções. “Estamos também identificando pontos críticos na área urbana, como as regiões dos Campinhos, onde foram registrados alagamentos, e do Jurema, onde uma escola foi alagada”, explicou o presidente do comitê e secretário de Serviços Públicos, Kairan Rocha.

Kairan Rocha, presidente do Comitê

Em São João da Vitória, uma situação de alagamento foi ocasionada por conta de uma obra em área particular, que impediu o curso normal das águas, mas servidores municipais já estão atuando na limpeza e no levantamento topográfico para seguir com as intervenções necessárias, a fim de evitar novos alagamentos. Lá, a Defesa Civil acompanha 14 famílias afetadas, sendo que uma delas saiu da residência por iniciativa própria, mesmo o imóvel não correndo risco de desabamento.

Pontos críticos continuam sendo monitorados pela equipe da prefeitura

Os coordenadores dos Postos de Atendimento Avançado (PAAC), dos distritos de Bate-Pé, Inhobim e José Gonçalves também estão com suas equipes monitorando as situações das estradas para não causar prejuízos ao transporte de alunos e das equipes de saúde.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta amarelo, com perigo potencial de chuvas intensas para Vitória da Conquista, nesta segunda-feira (16). Nesse momento, o plano de ação é o monitoramento, aliado à identificação de pontos críticos para possíveis intervenções.