Assinatura da Ordem de Serviço para a elaboração de estudos para construção da Barragem do Rio Pardo

Na manhã do último dia 22, foi assinada na Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista a Ordem de Serviço para a elaboração de estudos básicos, a fim de viabilizar a construção da Barragem do Rio Pardo. Estavam presentes na solenidade membros da Administração Municipal e o Engenheiro Civil do estudo de campo da barragem, Walter Queiroz.

Estão sendo investidos R$ 3.347.920,47, fruto de um convênio firmado entre os governos Federal e Municipal, para a realização dos estudos de concepção, de impacto ambiental (EIA-RIMA), levantamento cadastral, plano de reassentamento, detalhamento do projeto executivo e avaliação econômica e financeira. O prazo para a conclusão dessa etapa é de 12 meses, contados a partir da data de emissão da Ordem de Serviço.

O equipamento deve ser construído na região do distrito de Inhobim

De acordo com Walter Queiroz, uma equipe de topografia já está trabalhando na região do distrito de Inhobim, para avaliar, entre as três propostas, o melhor boqueirão para a instalação da barragem. “Uma equipe de geólogos também será enviada para a área com o objetivo de identificar o tipo de rocha e começar a trazer a parte de laboratório para fazer as perfurações e iniciar o projeto”, explica o engenheiro civil.

Benefícios – A construção da Barragem do Rio Pardo permitirá a Vitória da Conquista uma maior autonomia no abastecimento de água. A barragem deverá ter uma vazão de água de aproximadamente 11 mil metros cúbicos por segundo. Quando construída, beneficiará não apenas Vitória da Conquista, mas também boa parte dos 39 municípios que compõem a região Sudoeste.

A Barragem do Rio Pardo é uma demanda antiga da cidade e uma luta contínua do Governo Municipal de Vitória da Conquista. Para a viabilização do projeto, várias audiências foram realizadas em Brasília com o Ministério da Integração Nacional, com o intuito de buscar apoio e recursos para a construção da Barragem do Rio Pardo que viabilizará:

– Expansão do sistema de abastecimento, levando água de qualidade e em quantidade para consumo humano beneficiando Vitória da Conquista e região;

– Atendimento das comunidades rurais de toda a região de Vitória da Conquista e dos municípios vizinhos;

– Aumento da oferta de água para irrigação;

– Aumento da oferta de água para atender a demanda industrial;

– A implantação de uma unidade geradora de energia, já estudada e pretendida pela Companhia de Eletricidade do Estado (COELBA), com potencial estimado em 15.900 KW;

– Redução dos efeitos perversos da seca ou estiagem;

– Aumento da produção e melhorias no aproveitamento do solo.