A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), em parceria com a Faculdade Independente do Nordeste (Fainor), promoveu, nessa sexta-feira (24), no Centro Integrado de Direitos Humanos, o curso de Defensoras Sociais para lideranças comunitárias femininas. O objetivo da ação foi o de qualificar esse público-alvo por meio da introdução de noções básicas de direito e ferramentas de acesso à justiça, capacitando as lideranças como agentes de difusão e transformação no espaço em que vivem. Os módulos do curso reuniram Direito Constitucional, Direitos Humanos, Direitos da População Negra, Direitos das Mulheres e Direitos da População LGBTQIAPN+.

O coordenador municipal de Promoção da Igualdade Racial, Ricardo Alves, enfatizou a importância de reunir essas mulheres nesta primeira edição do curso. “A certificação em defensores sociais é um reconhecimento, uma qualificação de um trabalho já prestado por essas mulheres na sociedade conquistense e, também, uma ação importante para a consolidação do Centro Integrado dos Direitos Humanos, que é um espaço também formativo e de educação permanente”, alegou o coordenador.

A parceria com a Faculdade Independente do Nordeste (Fainor) permitiu que os estudantes e professores do curso de Direito compartilhassem noções básicas da área com as lideranças presentes. O professor de Direito Constitucional, Gilson Santiago, certificou que a importância do curso consiste justamente na aplicação da aprendizagem nos territórios. “O objetivo dessa atividade foi o de capacitar essas lideranças para que elas possam intervir nos seus territórios e levar essas discussões, que são fundamentais para que sejam replicadas”, ponderou o professor. 

Direitos Humanos

Uma das líderes presentes foi a conselheira municipal Fátima Amorim, de 69 anos que, apesar de aposentada, ainda presta serviços em conselhos de saúde e habitação do município. “Eu já sou uma defensora social, porém, como as coisas vão mudando, foi importantíssimo estar aqui e perceber que tenho a obrigação de me tornar multiplicadora de tudo que aprendi”, disse a conselheira ao expressar sua gratidão no fim do curso. 

Representando a comunidade estudantil da Fainor, a estudante Alba Célia Fernandes também fez questão de comparecer e alinhar os conhecimentos adquiridos no curso com a discussão a respeito dos Direitos Humanos. “Foi muito enriquecedora essa participação, passamos o dia aqui analisando a questão dos direitos humanos, que tanta gente trabalha e se esforça pra poder garanti-los”, relatou a universitária. 

Os Direitos Humanos destinam-se à garantia do bem-estar e condições humanas de sobrevivência para as pessoas, sobretudo através de políticas públicas em estruturas de poder, como o Governo Municipal. Assim, ações como esta são importantes para compreender o funcionamento dos órgãos de proteção de direitos humanos, da legislação, e os direitos que todo ser humano possui, além de evidenciar o protagonismo feminino.