Esta segunda-feira (4) foi um dia importante para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, que realizou na Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente um encontro com a rede socioasssistencial governamental e não governamental, a rede intersetorial e o sistema de Justiça para apresentar as ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti).

“Enfrentar o trabalho infantil não é apenas uma responsabilidade da política de assistência social, mas também de outras políticas e instituições. Temos que envolver a educação, a saúde, as organizações não governamentais, buscando a integralidade das proteções”, afirmou o diretor de assistência social, Michael Farias.

O objetivo do encontro foi conversar sobre as ações do Peti, pensando não apenas na erradicação do trabalho infantil, mas também na sua prevenção. “Esse encontro é uma maneira de pensar os diferentes fenômenos do trabalho infantil, sob um novo olhar, e dentro das novas perspectivas do Peti, buscando potencializar as ações e os nossos recursos”, destaca a articuladora do programa no município, Monalisa Cirino.

Durante a reunião, foi apresentada a proposta de formação de uma comissão para executar e monitorar as ações estratégicas dedicadas ao tema. “O Peti não trabalha sozinho. Por isso, esse diálogo não vai parar aqui, outros encontros como esse devem acontecer”, garantiu o diretor.

Conselheiros tutelares, organizações da sociedade civil e representantes do sistema de Justiça participaram do encontro.