Na última quinta-feira, 6 de junho, foi aprovada, em reunião ordinária do Conselho Curador, órgão deliberativo e consultivo da Fundação de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC), a criação de duas câmaras técnicas para auxiliar na gestão da Fundação. São elas a Câmara de Orçamento, Custos e Financiamento e a de Controle de Gestão e Avaliação do Trabalho. Seguindo o princípio de transparência e participação, terão como objetivo subsidiar as decisões do Conselho Curador.

As câmaras realizarão um trabalho mais técnico e detalhado e levarão posteriormente seu parecer ao Conselho. Será de competência da Câmara de Orçamento, Custos e Financiamentos acompanhar, fiscalizar e avaliar tanto o orçamento quanto todas as licitações e os convênios da FSVC. E à Câmara de Gestão e Avaliação do Trabalho cabe avaliar o nível de satisfação dos usuários do serviço, ouvir os funcionários e promover atividades de capacitação dos conselheiros.

Para a secretária de saúde e presidente do Conselho, Márcia Viviane de Araújo Sampaio, a aprovação das câmaras técnicas vem qualificar ainda mais as atividades do Conselho Curador. “Elas realizarão um trabalho mais minucioso sobre as questões específicas da gestão do trabalho, planejamento e de tudo que se trata do desenvolvimento das ações de saúde da Fundação, tanto do Hospital Municipal Esaú Matos quanto do Laboratório Central”, explica.

Danillo Morais

Representatividade igualitária– As câmaras técnicas serão compostas por um representante de cada seguimento: usuários do serviço (sociedade civil), funcionários e gestão do hospital, garantindo assim a legitimidade de representação e o equilíbrio nas decisões. Esse modelo de paridade já é aplicado no Conselho Curador da FSVC, em que 50% de seus membros são usuários, 25% funcionários e 25% representantes da gestão da Fundação.

Rosemary Bastos e Tereza Santos

Segundo o membro do Movimento Unificado de Associações de Moradores de Vitória da Conquista e do conselho curador, Danilo Morais, 22 anos, é de extrema importância a participação da população tanto no conselho quanto nas câmaras técnicas. “Este é o espaço para nós, sociedade civil, associação de moradores, movimento social, acompanhar os passos da Fundação. Pois além de garantir a transparência dos serviços prestados, podemos fazer uma fiscalização adequada e democrática”, afirma o jovem.

Os nomes para a Câmara de Gestão e Avaliação do Trabalho já foram aprovados. Sendo eles, Fabrício Alves (gestão FSVC), Tereza Santos de Andrade (sociedade civil) e Rosemary Bastos Souza (funcionária). A composição da câmara técnica de Orçamento, Custos e Financiamento será discutida na próxima reunião do conselho, a ser realizada no dia 4 de julho.