A Secretaria Municipal de Educação (Smed), por meio do Busca Ativa Escolar (BAE), está lançando o Projeto Família Presente, Alunos Frequentes, para aprimorar a busca pelo aluno que está em idade escolar, mas tornou-se infrequente na unidade. O Projeto-Piloto começou a ser aplicado no dia 28 de maio e segue até 20 de junho, na Escola Municipal José Lopes Viana, localizada no bairro Campinhos.

De acordo com a coordenadora do Busca Ativa Escolar da Smed, Natilaane Brito, o Projeto Família Presente, Alunos Frequentes tem como objetivo promover o acolhimento e acompanhamento dos alunos em situação de infrequência, por meio de ações e intervenções que favoreçam referências de corresponsabilidade entre alunos, famílias e profissionais da escola na garantia da frequência, contribuindo para a permanência do aluno na escola, de modo a colaborar com a redução dos índices de abandono e evasão escolar na Rede Municipal de Educação de Vitória da Conquista.

A metodologia utilizada na elaboração do projeto de intervenção está sistematizada em três eixos: levantamento dos alunos em situação de infrequência, abandono e/ou evasão escolar; organização de encontros para apresentar o projeto aos pais e/ou responsáveis, profissionais escolares e serviços intersetoriais existentes no território da escola, onde será implementado o projeto; e a realização de atendimentos individualizados e oficinas temáticas para alunos, famílias e profissionais das escolas”.

Durante o processo de busca, acolhimento e atendimento às famílias e alunos, serão realizadas palestras sobre bullying e erradicação do trabalho infantil, rodas de conversa com as famílias e profissionais da escola e as lúdicas organizadas pela gestão escolar para o acolhimento dos alunos faltosos, oficinas, atendimento pedagógico de suporte às coordenações pedagógicas e gestão escolar, voltado para os estudantes que enfrentam dificuldades de aprendizagem e estão em situação de infrequência, além de panfletagem.

Natilaane explica que o monitoramento será realizado no decorrer da execução e a avaliação ao final do projeto, observando se os objetivos foram alcançados, a partir da análise dos números de alunos que estavam em situação de infrequência, abandono e evasão escolar e que retornaram para a escola. “O projeto também será avaliado pela gestão escolar, por meio de formulário de avaliação, ofertado pela equipe da BAE, bem como, a partir da observação das mudanças comportamentais percebidas entre os profissionais envolvidos. Considerando se os alunos, famílias e profissionais da escola compreenderam a importância da frequência escolar, e principalmente, se houve mudanças na condução, acompanhamento e acolhimento dos alunos infrequentes e/ou que retornaram para a escola após episódios de abandono e/ou evasão”.