Na última semana, Vitória da Conquista recebeu a visita do pesquisador Benhur Pinós, professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Santa Maria (RS), que está pesquisando o trabalho em prol da Diversidade Sexual que é desenvolvido no município conquistense. O estudo, de forma geral, consiste em verificar, por meio de grupos de quatro pessoas, se existem espaços de sociabilidade LGBT em cidades médias do interior do Brasil e quais as perspectivas de combate à discriminação.

O pesquisador Benhur Pinós

Durante cinco dias, o docente coletou na cidade informações para a pesquisa de campo, abordando sujeitos orientados para o mesmo sexo, que narraram suas experiências cotidianas. “Temos percebido que aqui e em outras cidades médias do Brasil realmente ocorrem expressões LGBTs nos espaços públicos, e devido a essas expressões serem fortes será necessário a implementação de mais políticas públicas de combate à homofobia, para que esses sujeitos não sejam invisibilizados pela cultura da heteronormatividade”, avalia Benhur.

O professor disse ainda que a cidade lhe causou boa impressão e que aqui há diversos espaços de interação para esses grupos. Para a realização da pesquisa, foram selecionados um município do interior de cada macrorregião brasileira (Sul, Norte, Sudeste, Centro-oeste e Nordeste). O estudo analisará as relações capital-interior nos estados do Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Santa Maria), São Paulo (São Paulo e Presidente Prudente), Mato Grosso (Cuiabá e Cáceres), Amazonas (Manaus e Parintins) e Bahia (Salvador e Vitória da Conquista).

Danillo Bitencourt, assessor municipal de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual

Segundo o assessor municipal de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual, Danillo Bitencourt, a realização da pesquisa em Vitória da Conquista reconhece os esforços do poder público municipal em promover políticas públicas para diversidade. “A escolha do município de Vitória da Conquista como a única cidade do interior do nordeste a participar desta relevante pesquisa, nos mostra o quanto nosso município está caminhando na afirmação e na proposição de políticas públicas para a população LGBT”, avaliou Danillo.

A Assessoria Técnica de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual é responsável pela promoção de ações municipais, com foco no debate sobre a homofobia e o direito à livre orientação sexual e identidade de gênero. “Com a pesquisa, teremos novos caminhos para o investimento em ações que garantam os direitos e os desejos dos indivíduos gays e a construção de uma cidade que respeita a diversidade e que luta, diariamente, no combate à homofobia”, concluiu Danillo.