Ação na Praça 9 de Novembro

O próximo domingo, 28 de julho, é dia de conscientização. A data lembra o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais. Em Vitória da Conquista, para chamar atenção da comunidade sobre a importância da prevenção contra a doença, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. David Capistrano (Caav), promoveu na manhã desta sexta-feira, 26, uma ação, na Praça 9 de Novembro, em alusão ao dia 28.

A proposta é incentivar a população para a realização da testagem para o diagnóstico das hepatites B e C. “Lembramos que no Caav também realizamos essas ações. Realizamos ainda palestras sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) todos os dias pela manhã e à tarde”, destacou a coordenadora do Caav, Jaciara Mendes. O Caav fica localizado na Praça João Gonçalves, centro de Vitória da Conquista.

Jaciara Mendes, coordenadora do Caav

Durante toda manhã e início desta tarde, uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde coletou amostras de sangue para realização de exames de hepatites B e C. “É muito importante, porque quando fazemos esse exame conseguimos diagnosticar a doença em tempo, e o tratamento é mais eficaz”, destacou a técnica em enfermagem Simone Nogueira. A ação também contou com a distribuição de informativos e preservativos. “O nosso foco maior é a prevenção”, reforçou Jaciara.

Fernando Menezes

Para o aposentado Fernando Menezes, essa oferta de serviços deve acontecer em todos os municípios do país. “Realmente este evento é muito importante, principalmente para as pessoas idosas. Muita gente não faz esses exames, essa campanha deveria ser feita no Brasil inteiro”, opinou.

Maria Lúcia Barbosa

De acordo com a funcionária doméstica Maria Lúcia Barbosa, a ação da Secretaria de Saúde alcançou o objetivo de conscientizar os que passaram pela Praça 9 de Novembro na manhã desta sexta. Segunda ela, foi por conta dessa atividade que surgiu o interesse de fazer diagnóstico. “Essa oportunidade é muito boa. Eu não pretendia fazer o exame, mas aproveitei a campanha para saber como está minha saúde”, relatou.

Estatísticas – De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 2 bilhões de pessoas no mundo já tiveram contato com o vírus da hepatite B (VHB), sendo que 350 a 400 milhões são portadoras do vírus, compreendendo aproximadamente 5% da população mundial. Estima-se ainda que aproximadamente 3% da população mundial esteja infectada pelo vírus da hepatite C (HCV), o que representa cerca de 170 milhões de indivíduos com infecção crônica e risco de desenvolver as complicações da doença.

Tratamento – Em Vitória da Conquista, o tratamento é oferecido pelo Ministério da Saúde, por meio da Prefeitura Municipal, no Caav, onde os pacientes são acompanhados por médico hepatologista, nutricionista, enfermeira e psicólogo.

O Caav também realiza a coleta de sangue para a realização do teste no laboratório do próprio serviço. Além disso, o Centro está capacitando os profissionais de nível superior das Unidades de Saúde para realização do teste rápido de hepatite, que será realizado prioritariamente em mulheres grávidas e pacientes com sintomas da doença.

Saúde do trabalho – Ainda nesta sexta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), também realizou atividades especiais sobre a importância da prevenção do acidente de trabalho. A iniciativa acontecerá para lembrar o Dia Nacional de Prevenção do Acidente de Trabalho – 27 de julho. A data marca a implementação, no Brasil, do Serviço Obrigatório de Segurança e Medicina do Trabalho em empresas com mais de cem funcionários, instituído em 1972.

A programação contou com a divulgação de informações e orientações sobre a prevenção do acidente de trabalho. No próximo dia 8 de agosto, a partir das 8h, também será realizada uma Audiência Especial na Câmara de Vereadores sobre a importância da prevenção dos acidentes de trabalho.

Controle do tabaco – A Vigilância Sanitária e Ambiental também estava presente na Praça 9 de Novembro, com ações de conscientização sobre o controle do tabaco. Na ocasião, foram distribuídos informativos sobre os riscos e os problemas ocasionados pelo produto. A população foi alertada, por exemplo, sobre doenças pulmonares, aumento da pressão arterial e o risco de desenvolver câncer.