A Secretaria Municipal de Educação (Smed) disponibilizará, a partir deste ano letivo, um programa que vai permitir maior acessibilidade para os alunos especiais da rede municipal de ensino. Para tanto, foi adquirido o Programa Educacional TiX Letramento, ferramenta inovadora e exclusiva que já é adotada por vários municípios brasileiros, incluindo capitais e considerada uma das mais completas soluções de inclusão educacional, com a integração de tecnologias, recursos e serviços visando a Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA), a alfabetização inicial e o letramento em Língua Portuguesa e Matemática dos estudantes.

De acordo com o fabricante, a startup brasileiraTiX Tecnologia Assistiva, isoladamente, o TiX é um recurso inovador, que dá autonomia para pessoas com qualquer limitação motora controlarem qualquer computador. “Porém, oferecer todas as funções de teclado e mouse com acessibilidade total é só um detalhe. Com apenas 11teclas sensíveis ao toque, que podem ser acionadas até mesmo pelo piscar dos olhos, em conjunto com o aplicativo Expressia e seus acessórios, o TiX compõe uma incrível plataforma de inclusão escolar e reabilitação, capaz de desenvolver o motor e o cognitivo de alunos e pacientes com deficiências físicas e intelectuais”, diz a apresentação do programa.

Foram adquiridas 88 unidades, que consistem no teclado inteligente multifuncional, licença de software, suporte técnico didático e pedagógico. O investimento é de R$ 2.367.040,00. Todo o material adquirido será de uso permanente da Secretaria Municipal de Educação.

Segundo o secretário municipal de Educação, Edgard Larry, o TiX Letramento passa a ser um instrumento para dar ainda mais eficiência ao trabalho realizado pelos profissionais de Educação Inclusiva e do Atendimento Educacional Especializado (AEE) e, por meio de situações didáticas e intervenções que proporcionem motivação, interesse e curiosidade, mobiliza os alunos a se comunicar, aprender, expandir a criatividade e o pensamento crítico, a desenvolver competências e a gostar mais das aulas e da escola, fazendo com que se sintam empoderados, independentes e autônomos.

Conforme o Censo Escolar 2020, a rede municipal de ensino de Vitória da Conquista atende 1.233 estudantes de Educação Especial nas diferentes etapas da Educação Básica e todos encontram-se em classes comuns. Do total de 45.268 matriculados na Educação Básica, 2,72% enquadram-se na condição de alunos com necessidades especiais e 90% das singularidades e comorbidades apresentadas são deficiências físicas e intelectuais, Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou altas habilidades/superdotação.

“Ao decidir dotar a rede municipal de ensino de um programa avançado de atenção a esse público, a Smed cumpre o determinado pela Política Nacional da Educação Especial e busca proporcionar aos estudantes uma educação verdadeiramente inclusiva, para além da letra fria da norma, que impõe a obrigatoriedade de recepcionar o alunado independente da condição individual de cada um, e dar a esta criança a oportunidade de crescer e se desenvolver ao acessar ferramentas especificas para adequar a metodologia pedagógica a necessidade especial e individual de cada um”, explica Edgard Larry.