Atividade na Escola Carlos Santana

Chamado de “Papo Ativo”, durante a programação dos 16 Dias de Ativismo, a equipe do Centro de Referência da Mulher Albertina Vasconcelos (Crav) estará em diferentes espaços da cidade para debater sobre o combate à violência contra a mulher e sobre os instrumentos de denúncia e de apoio à mulher violentada.

“Durante a campanha, a gente vai palestrar em vários lugares, mas o enfrentamento e a desconstrução do machismo tem que ser todos os dias”, disse a coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Dayana Andrade, na atividade realizada na Escola Estadual Carlos Santana, nesta quarta (27).

Levando o tema da campanha “A culpa não é dela”, a equipe do Crav conversou com os jovens sobre padrões impostos pela sociedade, explicou os conceitos de machismo, feminismo e masculinidade tóxica e os diferentes tipos de violência contra a mulher. “Eles são os maridos e as esposas de amanhã. É preciso educar, prevenir, para colocar um fim na violência contra à mulher”, afirmou Dayana sobre a importância da campanha chegar também nas unidades escolares.

Para a estudante do 9º ano, Emanuelle Moreira, o bate-papo foi muito importante. “É bom para o nosso conhecimento pessoal mesmo, a gente passa a conhecer mais as leis, os motivos da violência. Isso é importante para o dia a dia, esse assunto tem que ser dito sempre”, declarou.

Além da escola, o “Papo Ativo” acontece em unidades do Cras, na Ufba, no Centro Glauber Rocha e já esteve em instituições como o Lar Santa Catarina de Sena e a Cotefave.

Papo na Cotefave

A programação da campanha 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra mulher acontece até o dia 10 de dezembro. Confira!