Como parte do plano de início das aulas semipresenciais, previstas para o mês de agosto em Vitória da Conquista, a Vigilância Sanitária (Visa) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vem realizando visitas de inspeção às escolas particulares e municipais do município para verificar as adequações dos espaços físicos e cumprimento dos protocolos sanitários para o retorno dos alunos às salas de aula. A vistoria observa as condições das salas de aulas, espaços de convivência e banheiros, além da adoção das medidas sanitárias, entre outros pontos.

O coordenador da Vigilância Sanitária, Maico Mares, explica que o trabalho junto às escolas particulares tem sido feito há aproximadamente sete meses e a demanda aumentou muito agora com a proximidade da volta às aulas. “Vemos que algumas escolas têm apresentado o protocolo e buscado fazer as adequações que já foram sinalizadas pela Vigilância em relatórios anteriores de vistorias”, comentou o coordenador da Visa.

A diretora geral de uma das escolas privadas, Irmã Maria Salete dos Santos, afirmou que as adequações já vinham sendo feitas na estrutura física para garantir um retorno seguro aos alunos. “Estivemos muito atentos a tudo que foi exigido pelo protocolo da Secretaria de Saúde e desde 2020 a gente vem se preparando para o retorno e que os pais possam sentir que está colocando o seu filho num local seguro. Tudo isso agindo com muita responsabilidade”, ressaltou a diretora.

Vistoria das escolas municipais – Ao todo, o município selecionou 24 escolas, 17 na zona urbana e sete na zona rural, que estão se preparando para o retorno, dos alunos do 2º, 5º e 9º anos, que terão aulas de forma híbrida. Nesta quinta-feira (15), as escolas municipais Zica Pedral e Tenente Cel. Manoel Joaquim Pinto Paca receberam a visita da equipe de inspetores que apontaram algumas necessidades de mudança e apresentarão o relatório da vistoria aos coordenadores das escolas.

De acordo com o coordenador da Visa, nas visitas às escolas municipais a equipe tem observado que algumas apresentam deficiências que são sinalizadas para adequação. Segundo Maico Mares, a Secretaria Municipal de Educação se prontificou com um projeto arquitetônico das escolas que já foi apresentado à Vigilância Sanitária, em que assegura as adequações para a volta as aulas dentro das normas sanitárias.

Tanto nas escolas privadas, quanto municipais, uma das maiores exigências da Visa é a garantia da circulação de ar natural nos ambientes, pois o vírus tem uma tendência maior à contaminação em salas confinadas, que não possuem janelas ou com janelas pequenas, onde é proibido o uso de ventiladores para evitar a propagação do vírus.

Ao longo deste mês de julho, a Vigilância Sanitária vai continuar realizando o roteiro de visitas às escolas municipais e também inspecionando as escolas privadas, a fim de que as medidas sanitárias sejam atendidas para proporcionar que a volta às aulas seja feita de forma segura.