A Vigilância Sanitária e Ambiental (Visa) tem feito um trabalho contínuo nos abrigos para eliminar ou prevenir riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários decorrentes das chuvas que atingiram diversas localidades da zona rural do município.

Para isso, uma equipe de inspeção visita os abrigos provisórios, a exemplo dos instalados nos distritos de Inhobim e de São João da Vitória (Batuque) para coletar amostras de água encanada e avaliar o nível de cloro na água distribuída à população. Na oportunidade, a equipe deu orientações para assegurar a qualidade da água potável no pós-chuva.

“As enchentes colaboram para a transmissão de doenças para lá de perigosas, como a leptospirose, hepatite A, diarreia bacteriana e outras. Então, estamos atuando em todos os abrigos, nos certificando de que todas as pessoas acolhidas estejam confortáveis e consumindo água e alimentos de qualidade”, afirmou o coordenador da Vigilância, Maico Mares.

Ao longo da última semana, as equipes da Visa visitaram todos os abrigos para vistoriar também o acondicionamento e manipulação de alimentos, estrutura física e banheiros, orientando também para o protocolo sanitário de prevenção da Covid-19.

Às pessoas que foram afetadas pelas chuvas, o coordenador da Visa ainda chama a atenção “para não fazer uso de alimentos ou líquidos que entraram em contato com a água das enchentes. Todos esses insumos precisam ser descartados. E caso venha a apresentar sintomas como febre, diarreia, mal estar, náuseas, vômito, dor abdominal, busque imediatamente um profissional de saúde”.