No terceiro dia do Arraiá da Conquista, ontem (15), a tradição junina voltou a embalar os shows da Praça 9 de Novembro, desta vez, tendo como coadjuvantes alguns instrumentos mais associados à estética pop, como a bateria eletrônica, o baixo e a guitarra. Mesmo assim, o cantor Bruno Brasil pôs esse acompanhamento sob o protagonismo das duas sanfonas que o acompanhavam.

“Que saudade!”, exclamou o artista, que abriu a programação da quarta-feira, diante do público que começava a lotar o espaço no final da tarde. A outra atração da noite, Ito Moreno, também se mostrou saudoso dos espetáculos públicos, especialmente os juninos. “É muita alegria. É um prazer muito grande tocar numa festa bonita como esta em Vitória da Conquista. E torcendo para a pandemia acabar logo”, disse o cantor, cujo repertório, como o de Bruno Brasil, foi composto por clássicos do forró e do baião, mas com o acréscimo de canções autorais.

O casal Jéssica Porto e Vinícius Sousa, ambos com 25 anos, entende e compartilha do gosto pela tradição junina – postura que os coloca em sintonia com o tema do Arraiá da Conquista em 2022: “A tradição volta por cima”. Eles se conheceram há cerca de dois anos, durante uma aula numa escola de dança que ensina exclusivamente o forró. O relacionamento, portanto, é marcado desde o início pela presença da canção nordestina.

Por isso, a presença deles na Praça 9 de Novembro foi algo natural. “Isso é a oportunidade de retomar a cultura do Nordeste, o forró, o São João”, afirmou Jéssica, que é arquiteta.

Assim como a companheira, Vinícius tem uma relação íntima com o forró – tanto que, além de se matricular num curso para aprender a dançar esse ritmo, ele se orgulha de ter nascido num dia 22 de junho, pouco antes da data dedicada ao São João. “Minha mãe estava grávida, ouvindo forró, e eu pedi para sair”, divertiu-se Vinícius, que trabalha como dentista. “Sou suspeito para falar, porque, onde tem forró em Vitória da Conquista de janeiro a janeiro, eu acompanho”, complementou.

Por isso, nos próximos dias, o casal pretende continuar a curtir os arrasta-pés garantidos pelo Arraiá da Conquista, tanto na Praça 9 de Novembro, até o dia 22, quanto no Centro Glauber , entre 23 e 26. “Acho que o público vai comparecer em peso”, prevê Vinícius. Assim, o casal rememora, sob o clima nostálgico do forró e do baião, os primeiros encontros nas aulas de dança.

Logo mais, a partir de 17h, o quarto dia do Arraiá da Conquista vem chegando com Adriano Souza, o Tiozinha da Seresta, e seus mais de 30 anos na música, e Caetano Bomfim, conhecido como o Cigano do Forró, que já tem uma história com o São João de Vitória da Conquista e que leva por onde passa a cultura do interior da Bahia e a tradição nordestina.