Acróstico

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) realizou nesta sexta-feira (04), a terceira edição do “Projeto Cirandando – Vivências na Educação Especial”. A ação foi realizada na Praça 9 de Novembro, e o intuito foi mobilizar a comunidade escolar da rede municipal de ensino em defesa da dignidade dos alunos com e sem deficiência, fortalecendo o sentimento de pertencimento e interesse dos alunos pela educação, mediante atividades diferenciadas que possam motivar a participação de todos. O objetivo também foi mostrar para a comunidade, o trabalho de educação inclusiva realizado nas escolas da rede municipal.

Apesar do frio, a animação foi grande. A cantora EuLá, com sua bela voz, se apresentou no período da manhã. Esta foi sua segunda participação no projeto. Para ela, é preciso relembrar sempre a necessidade de inclusão. “Assim como no ano passado, eu trouxe um repertório que fala muito da imaginação, da conscientização, da transformação, porque um evento como este não dá para cantar músicas que não estejam coerentes com o intuito do evento. Acho que vai ser lindo”. O público aplaudiu e cantou músicas como Imagine de John Lennon e Fico Assim Sem Você, da dupla Claudinho & Buchecha.

Os alunos participaram com apresentações teatrais, acróstico e poesias. A escola Lycia Pedral apresentou uma animada coreografia da música Superfantástico, gravada pelo grupo Balão Mágico na década de 80.

Segundo o secretário municipal de Educação, Edgard Larry, o projeto foi a oportunidade de mostrar à comunidade conquistense o trabalho que está sendo desenvolvido na rede. “As diversas ações da Smed em relação à educação inclusiva incluem o investimento em salas multifuncionais, na aquisição de ferramentas tecnológicas como Tix letramento, as mesas interativas PlayTable, dentre outros. É importante dizer que nós estamos atendendo a todos os aspectos da inclusão. Isso é papel do nosso governo municipal, que conta com um olhar especial da nossa prefeita Sheila Lemos, que não tem poupado esforços em nos dar condições de trabalhar neste sentido”.

A Associação Conquistense de Integração do Deficiente esteve presente no evento. A presidente Alana Sheila Silva Santos destacou que eventos como estes são muito importantes para fortalecer a inclusão. Também presente na ação, o presidente da Associação dos Surdos de Vitória da Conquista, Murilo Rocha Nunes, afirmou que “precisamos estar juntos neste movimento, incentivando a empatia, o respeito, a acessibilidade, fatores muito importantes nesse processo”.

O aluno da Escola Orlando Spínola, do CEI Pradoso, Pedro Santos Barreto, é autista. Ele estava participando do evento, acompanhado de sua mãe, a dona de casa Ana Paula Barreto, que gostou da iniciativa. “Gostei muito porque tem a inclusão mesmo, crianças com várias deficiências, muitas brincadeiras e muitas coisas expostas que eles fizeram. A criança com deficiência tem mais dificuldade de fazer coisas como desenhar, mas estão muito bonitas as coisas que eles fizeram”. Ela também elogiou o trabalho de educação inclusiva realizado pela Smed. “Todas as crianças estão sendo beneficiadas. Eu falo pelo meu filho, porque depois que ele começou a ter essa associação, a questão de pegar em lápis, caneta, tesoura, para fazer atividades, ele não sabia. Depois desta sala multifuncional no Pradoso, ele se desenvolveu muito”.