Com show do cantor Guilherme Arantes, um dos maiores talentos da Música Popular Brasileira (MPB), foi encerrado o 1º Festival de Educação e Cultura de Vitória da Conquista (Festeccon). O evento movimentou o cenário cultural e educacional da cidade durante quatro dias, levando milhares de pessoas ao Centro Cultural Glauber Rocha, onde foi realizado.

Na noite de sábado, nem mesmo a chuva e a queda de temperatura inibiram o público. Ao contrário, compuseram um belo cenário em volta do Coreto, onde a Banda Mulheres no Samba e a cantora Eulá embalaram o público antes da grande atração da noite.

“Essa geração mais nova tem que conhecer artistas que fazem música de verdade. A Prefeitura está de parabéns por ter feito um evento como este, tão próximo da gente”, é o que comenta o motorista Erivelto Prado, fã de cantor Guilherme Arantes. Erivelto disse que tamanha é a sua admiração pelo cantor que deu ao filho o nome do artista.

De maneira muito cordial, Guilherme Arantes fez questão de receber Erivelto no camarim e destacou que mesmo nos seus quase 50 anos de carreira, ainda se emociona com o carinho e o reconhecimento dos fãs. O cantor é um dos poucos pianistas brasileiros a integrar o hall da fama da secular fabricante teuto-americana de pianos Steinway & Sons, em companhia de nomes como Guiomar Novaes, Franz Liszt, George Gershwin e Duke Ellington e sabe mesclar, como poucos, erudição e canções populares.

Ao longo de duas horas de apresentação, entre sucessos como: Planeta Água, Cheia de Charme e Meu Mundo e Nada Mais, o artista relembrou grandes histórias. Mencionou sua admiração por Elomar, que se apresentou no mesmo festival dias atrás e se disse encantado com o clima de Conquista. “Para a mim é uma grande honra participar deste festival, já estava com saudades de Vitória da Conquista – uma cidade muito agradável”, declarou.

Programação diversificada

O 1º Festival de Educação e Cultura foi uma “mistura” que deu certo, um evento organizado para atender a todos os públicos, da criança ao idoso, pessoas de todos os credos, com ou sem mobilidade. Atraídas por essa programação diversificada, de 9 a 12, milhares de pessoas visitaram o Centro Cultural Glauber Rocha e se encantaram com a estrutura preparada especialmente para o evento.

No último dia, grupos circenses e teatrais da Carroça de Mamulengos e da Companhia Abracadabra se apresentaram pela manhã e à tarde. Acompanhada dos pais, a criançada lotou o espaço coberto do palco principal e se divertiu com muita música, dança e figurinos coloridos.

Patrícia e Tiago Albuquerque, pais de Marcela e Isabel, ficaram sabendo do evento pela internet, “gostamos muito da organização, da segurança, a Prefeitura está de parabéns pela brilhante ideia. Esperamos por mais eventos como este”, afirmou Patrícia.

Mas, segundo a avaliação da criançada, a grande estrela do Festival foi, sem dúvida, o Robozão. Feito em fibra, com 2,40m e pesando cerca de 100kg, o dançarino foi ao palco rodeado por uma multidão de crianças que ansiava para vê-lo.

“A ideia foi a de que o evento mobilizasse não apenas professores e alunos, mas que fosse aberto para toda a cidade, para que os conquistenses estejam envolvidos e engajados na missão de promover uma educação de qualidade, por isso nos dedicamos a organizar um evento que misturasse educação e cultura, porque ambos caminham na mesma direção”, destacou o secretário de educação, Edgard Larry.

O Coordenador de Cultura, Alecxandre Magno, disse que o evento superou as expectativas em organização e público. “Superou as nossas expectativas. A gente pensou em algo que envolvesse educação e cultura, porque essas áreas se completam, e Vitória da Conquista saiu na frente com um evento grandioso, do porte do Festeccon, com uma superestrutura montada para atender aos mais diversos segmentos. Nós vimos o brilho nos olhos das crianças durante as apresentações culturais, como a peça Carroça de Mamulengo, com os filmes exibidos, o Robozão, a parte de robótica e outros atrativos”.

Magno acrescentou que o festival teve ainda exposição de artistas plásticos locais, gastronomia, o coreto para apresentação de artistas locais. “Muita coisa mesma, e fechamos com Guilherme Arantes, um cantor renomado que marcou, com sua música, a infância e a adolescência de muitos adultos que aqui estavam”.

Congresso de Educação

Além de muita música, dezenas de estandes e atrações infantis, também foi realizado, paralelo ao Festeccon, o 1º Congresso Municipal de Educação, nos dias 10 e 11, com a participação de aproximadamente cinco mil professores por dia, entre docentes da rede municipal, estadual e particular. Foram feitas 2.600 inscrições, porém o número de participantes quase que dobrou.

O congresso trouxe como proposta o tema “Aprender a Ser: Educador em sua Plenitude”, e a partir desse eixo foram trabalhadas questões como avaliação de aprendizagem, educação inclusiva, trabalho da literatura em sala de aula, entre outras.

A estimativa é que cerca de 8 mil alunos da rede municipal, de todas as idades e séries, tenham passado pelo Festeccon. Eles participaram de diversas oficinas, se divertiram nos estandes, com as apresentações teatrais, e com o Robozão.