Vendedores de artigos eletrônicos serão transferidos para a Praça Hercílio Lima até que a obra esteja concluída; remoção das barracas começa em 15 de abril

Após algumas rodadas de negociações, representantes do Governo Municipal se reuniram novamente na tarde desta quarta-feira, 20, com comerciantes que atuam na Praça Arlindo Rodrigues – a popular “Feira do Paraguai” – e na Praça da Bandeira, na região central da cidade. A pauta do encontro, ocorrido no auditório do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, foi a transferência dos comerciantes para um local provisório, até que sejam concluídas as obras do Centro de Comércio Popular que será construído no espaço atualmente ocupado por eles.

O local, no caso, é a Praça Hercílio Lima, consenso a que as partes chegaram de forma democrática, ao longo dos encontros anteriores. Haverá ali 229 espaços reservados aos boxes dos vendedores que comercializam artigos eletrônicos. As vagas serão espalhadas pela Rua da Misericórdia e por parte da área hoje reservada a estacionamentos.

Valdemir Pereira

O principal encaminhamento da reunião foi o consenso a respeito da data em que será iniciada a transferência das barracas: decidiu-se que a Prefeitura dará início a essa operação em 15 de abril. Até lá, os comerciantes terão tempo para informar sobre a mudança a fregueses e fornecedores. “Estamos felizes por esse projeto. Nossas reivindicações foram atendidas”, disse Valdemir Pereira dos Santos, conhecido como “Sky”, presidente do Sindicato dos Sacoleiros e Ambulantes de Vitória da Conquista.

Representando a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Deborah Rocha, considerou “positiva” a reunião. “Saímos daqui com a data marcada. Acredito que a realocação poderá ser feita em dez dias, dando aos comerciantes uma melhor qualidade no espaço onde eles vão ficar provisoriamente”, avaliou Deborah.

Para o secretário municipal de Serviços Públicos, Élvio Dourado, a avaliação foi igualmente positiva. “Ficamos satisfeitos, porque, depois de todo o debate, conseguimos marcar a data de remoção. Assim que o espaço for desocupado será entregue à empresa que vai construir o shopping popular”, observou.

O projeto – O futuro Centro de Comércio Popular (shopping popular) promoverá uma revitalização do centro comercial de Vitória da Conquista. Trata-se de um convênio entre o Governo Estadual e a Prefeitura de Vitória da Conquista, orçado em R$ 4,5 milhões. A iniciativa resultará num ambiente com mais de 300 boxes e instalações bem mais adequadas, tanto aos comerciantes quanto aos consumidores. A ordem de serviço já foi assinada. As obras serão iniciadas logo após a transferência dos comerciantes para a Praça Hercílio Lima, onde permanecerão até que o shopping popular esteja concluído.

Registro – Na reunião, também estiveram presentes o assessor especial, Gildásio Silveira, e os vereadores Florisvaldo Bitencourt, Coriolano Moraes, Ricardo Pereira, Ademir Abreu, Sidney Oliveira, Nelson Mendes e Irma Lemos.