O prefeito Herzem e demais membros do Governo Municipal prestigiaram o evento referente ao Dia do Surdo e lembram as conquistas obtidas

Comunidades surda e ouvinte estiveram reunidas para comemorar conquistas e atenção do Governo Municipal

A noite desta quarta-feira (25) foi de celebração para a comunidade surda de Vitória da Conquista. Na véspera do Dia Nacional do Surdo, comemorado nesta quinta (26), essa comunidade compareceu à Rede de Atenção e Defesa da Criança e do Adolescente para lembrar as conquistas obtidas ao longo dos anos.

A comemoração foi marcada por interpretações musicais, feitas por ouvintes, e pela palestra com o professor, surdo, Carlos Alberto Franco, sobre a “Trajetória do povo surdo: experiência e vivência”. O auditório da Rede ficou lotado para a atividade que teve como tema “Orgulho de ser Surdo”.

Além desta data, em setembro, festejam-se outros marcos: o Dia Internacional das Línguas de Sinais (23/9) e o Dia do Tradutor (30/9). “É o Setembro Azul, quando homenageamos quem morreu durante o nazismo por ser surdo e valorizamos a Língua Brasileira de Sinais”, ressaltou a coordenadora da Central de Interpretação de Libras (CIL), Jaqueline França.

Compromisso cumprido – Em Vitória da Conquista, às demais datas soma-se o Dia Municipal do Surdo celebrado na próxima segunda (30). A lei, de autoria do vereador Adnilson Pereira, foi sancionada no primeiro ano de governo do prefeito Herzem Gusmão, honrando o compromisso de dedicar atenção a esse público.

O auditório da Rede ficou lotado para a atividade que teve como tema “Orgulho de ser Surdo”.

“O governo deu o passo de acolhimento e tenham certeza de que nós haveremos de estar criando mais oportunidades, estimulando a CIL para que a gente continue avançando. Desejo que Conquista seja, verdadeiramente, exemplo para a Bahia e para o Brasil nesse sentido”, afirmou o prefeito Herzem Gusmão ao prestigiar o evento.

Na Central de Interpretação de Libras (CIL), que é vinculada à Secretaria Municipal de Educação, o público tem à disposição cursos da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e de formação de intérpretes, atendimento aos surdos em espaços públicos e privados, entre outros. De janeiro a julho de 2019, foram registrados no órgão mais de 500 atendimentos.

“A CIL é muito importante porque ela ajuda muito a comunidade surda na questão da acessibilidade. Antes dela ser criada, nós tínhamos barreiras, íamos aos lugares e não tínhamos tradução e, com a CIL, já temos. É maravilhoso”, comentou o jovem Francisco Araújo, usuário do serviço.

E não é apenas na CIL que a comunidade surda é acolhida pelo Governo Municipal, mas também na Rede Municipal de Educação. Segundo dados do último Censo Escolar, estima-se que a rede atenda pouco mais de 30 alunos surdos.

“A atual gestão tem uma marca que é a ‘Cidade para pessoas’, incluir todos. E, nada melhor, do que incluir os surdos por meio da sua língua própria que é a Libras, fomentando neles o saber de forma igual, como todos são. Nós estamos aqui para acolhê-los”, assegurou o secretário de Educação, Esmeraldino Correia.

Também participou do evento, o chefe do Gabinete Civil, Murilo Mármore, entre outros membros do Governo Municipal.