Nova sala conta, inclusive, com rampa de acessibilidade

Espaço foi totalmente reformado e ampliado e leva o nome da professora Heleusa Câmara

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) deu mais um passo importante na busca por estimular a leitura, ampliar o acesso às obras literárias e formar uma sociedade de leitores a partir dos estudantes da Rede Municipal de Ensino. Foi reativada, nesta sexta-feira (24), a Sala de Leitura da Escola Municipal Rui Barbosa, localizada no distrito de Cercadinho – a cerca de 90 km da sede de Vitória da Conquista. A sala homenageia a professora e escritora Heleusa Figueira Câmara, que faleceu em 6 de janeiro de 2019.

Sala conta com cerca de 2 mil exemplares

Estrutura adequada – O espaço totalmente reformado e ampliado, agora conta com infraestrutura adequada para atender aos 196 alunos, que cursam da Educação Infantil ao 9º ano. No local, há cerca de 2 mil exemplares, entre livros e revistas. Durante a solenidade, a diretora Lilian Oliveira lembrou que, em 2013, o que se chamava de Sala de Leitura “estava mais para um arquivo, onde uma pessoa catalogava livros”. Segundo a diretora, a estrutura era de adobão e telhas de amianto. “Era um lugar insalubre, muito quente”, disse. E acrescentou: “Nós conseguimos essa sala porque a gente sabe que esse espaço vai fazer a diferença na vida dos alunos. Num dia, enquanto os pedreiros ainda trabalhavam, um aluno olhou pela janela e disse: agora, até me deu vontade de ler. Pronto! Só de ouvir isso, valeu todo o esforço”.

Estrutura anterior da Sala de Leitura, com telhado de amianto e parede de adobão, era totalmente inadequada

Grandes leitores – Em meio às lágrimas, Rosângela Polon, monitora há cinco anos na Sala de Leitura, falou da satisfação de agora ter um local adequado para realizar seu trabalho: “Meu papel como monitora de leitura é incentivá-los a visitar o espaço, pegar os livros emprestados, ler e depois, com a maior felicidade, contarem a história. E quando vejo um aluno de 5 anos lendo ou um do 1º ano, lendo com fluência, fico muito feliz da Sala de Leitura contribuir para isso”, enfatizou a ‘tia Ró’, como é chamada pelos estudantes.

Para que mais resultados positivos como este apareçam, a monitora já planeja realizar novos projetos no novo espaço. “Todo início de ano, elaboramos projetos de leitura para trabalhar com os alunos. E, neste ano, com esse espaço que ficou muito mais confortável, não será diferente. Mais uma vez, vamos fazer a dinâmica do aluno vir até à Sala de Leitura, escolher um livro e ir em outra sala, ler para um colega. Vou trabalhar para fazer deles grandes leitores”, assegurou a monitora.

Para Valdinei, contato com os livros é na escola, na qual ele estuda desde a Educação Infantil

Rompendo fronteiras – E, com certeza, a nova Sala ampliará o horizonte dos alunos. “Aqui em Cercadinho não existe livraria ou biblioteca. Então, meu acesso aos livros é apenas na escola, na Sala de Leitura. E, além da importância nas disciplinas, a leitura me ajuda a enxergar o mundo além de Cercadinho”, afirmou o estudante do 8º ano, Valdinei Santos.

Outra aluna que não vê a hora de utilizar a Sala é a pequena Maria Lara Rocha, estudante do 2º ano. “Pra mim, a Sala de Leitura está bem melhor agora. Eu vou aprender mais, vou poder ler mais porque tem bem mais livros”, comemorou.

Maria Lara afirmou: “a Sala de Leitura está bem melhor agora!”

Investimento – Secretário de Educação e também escritor, Esmeraldino Correia, comentou o compromisso da atual gestão com o incentivo ao hábito da leitura. Ele contou que, conforme solicitação do prefeito, ele já está conversando com Joaci Góes, presidente da Academia de Letras da Bahia para implantar o “Leitura sem Fronteiras” em consonância com o projeto “Conta pra Mim”, uma iniciativa do Governo Federal, através do Ministério da Educação (MEC).

Para o ano de 2020, um dos projetos do gestor da pasta é que a maioria das escolas da Rede Municipal de Ensino tenha suas salas de leitura abertas, reativadas ou revitalizadas. “Podem ter certeza de que nós teremos uma ação continuada para as Salas de Leitura porque nós entendemos a leitura como um instrumento de transformação de pessoas, ampliando as oportunidades, criando uma nova percepção de mundo para os nossos alunos e, quiçá, mudando positivamente destinos”, assegurou o secretário.

Secretário reafirmou compromisso da gestão municipal com o incentivo à leitura