A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Assessoria de Planejamento e Educação Permanente e Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. David Capistrano (Caav), está realizando, entre os dias 25 julho e 2 de agosto, a etapa de análise de dados e elaboração de relatórios técnicos das pesquisas operacionais. Os trabalhos acontecem na Escola de Formação em Saúde da Família e dão continuidade à II Oficina de Pesquisas Operacionais em Saúde (Investigação de Sistemas de Saúde), que iniciou suas atividades em 2011.

Durante o processo de desenvolvimento da oficina, foram desenvolvidos estudos que englobaram quatro temas: Tuberculose, Hanseníase, Sífilis Congênita e Saúde Mental sob a orientação de Dr. Alberto Novaes Ramos Jr., professor do Departamento de Saúde Comunitária, da Universidade Federal do Ceará (UFC). Para orientação na análise de dados dos grupos, foram convidados como facilitadores os professores Francisco Rogerlândio Martins de Melo e Carlos Henrique Morais de Alencar, ambos da UFC.

Os quatro grupos que compõem esta segunda oficina possuem como integrantes profissionais das diversas áreas que atuam nos serviços pesquisados, além de estudantes e professores de cursos locais na área de saúde.

Alberto Novaes

As Pesquisas Operacionais em Saúde têm por objetivos reconhecer a realidade epidemiológica e operacional do município, estabelecer um espaço de reflexão contextualizada na rede do SUS, favorecer a formulação de políticas públicas, com base em evidências, articular ações organizadas com a rede de atenção básica, estimular e, principalmente, qualificar profissionais da rede, promovendo ações de educação permanente na realidade de cada profissional.

“A Pesquisa Operacional possibilita que os profissionais de saúde mergulhem na realidade do seu próprio processo de trabalho e avaliem os indicadores e a qualidade da atenção oferecida à comunidade, foco principal de todo este trabalho”, esclarece Alberto Novaes. Um dos resultados a ser apresentado nesta etapa são boletins epidemiológicos, com dados dos últimos dez anos específicos sobre Sífilis Congênita, Tuberculose e Hanseníase.

No próximo dia 2 de agosto serão apresentados os resultados dos quatro estudos em seminário a ser realizado no auditório externo da Universidade Federal da Bahia – Campus Anísio Teixeira, que seguirá a seguinte programação:

8h – Prevalência da infecção peloTreponema pallidume os fatores associados em famílias com história de sífilis em gestante no município de Vitória da Conquista.

10h – Deficiência na integração das ações de controle da tuberculose na rede de atenção do município de Vitória da Conquista.

14h – Atenção à saúde e padrões clínicos epidemiológicos da Hanseníase em Vitória da Conquista.

15h30 –Fatores que contribuem para alta demanda dos serviços especializados em saúde mental no município de Vitória da Conquista.

Resultados da I Oficina de Pesquisas Operacionais – A primeira experiência municipal aconteceu no período entre 2008 e 2010, quando aconteceu a substituição do nome Centro de Referência em DST/AIDS para Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. David Capistrano Filho (Caav) e a realização do I Congresso Baiano de DST/AIDS. O recebimento dos prêmios Selo Município Mundo em Boas Práticas de Prevenção em DST/AIDS e o primeiro lugar na 10a Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (10ª Expoepi) também demonstram as melhorias no atendimento em Saúde de Vitória da Conquista.