O dia 19 de outubro é marcado pelo Dia Mundial de Combate à Sífilis, doença sexualmente transmissível que, apesar de milenar, ainda está presente na população mundial, sobretudo na população brasileira. Para lembrar a data, a Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Atenção e Apoio à Vida (Caav), realizou no dia 18 de outubro, uma ação na Praça 9 de Novembro. No local, foram oferecidas orientações sobre a doença, distribuídos preservativos e realizada coleta de sangue para teste de HIV/sífilis.

A campanha de combate à sífilis tem como foco principal a sífilis congênita – forma agressiva da doença que é transmitida, durante o parto ou a gestação, de mãe para filho. Por isso toda mulher grávida é orientada a fazer o teste para detecção da doença. “Sendo diagnosticada durante a gravidez, a mulher e o seu parceiro fazem o tratamento e evitam que o seu filho nasça com a doença”, explicoucoordenadora do Caav,Jaciara Mendes. Ainda segundo informações da coordenadora, em 2012, o Caav notificou 13 crianças com sífilis congênita.

Ana Pereira

Ana Pereira, moradora do município de Tremedal, passou pela praça e resolveu participar da campanha, fazendo o seu teste. “Estou aproveitando a oportunidade para saber sobre a doença e fazer o teste que é muito importante para evitar complicação se tiver a doença”, ressaltou Ana.

Maria Inês Lopes

A moradora do bairro Ibirapuera, Maria Inês Lopes, também aproveitou para fazer o teste. “Esta ação é muito importante, porque nos faz lembrar de cuidar da nossa saúde. É importante fazer o teste para gente tratar logo antes que a doença chegue à forma mais grave”, declarou Maria.

Caav –Presta atendimento médico especializado e assistência social aos portadores de Doenças Sexualmente Transmissíveis/DST e do vírus da aids. O centro também realiza campanhas educativas, distribui preservativos masculinos, realiza exames de detecção de DST e aids e capacita profissionais de saúde. O Caav realiza uma média anual de 14 mil testes da doença. A cada ano, uma média de 30 gestantes têm o teste positivo para sífilis e de 120 a 150 pessoas em idade adulta são diagnosticadas com a doença no município. O serviço funciona na Praça João Gonçalves, Centro, das 8h às 18h.

Formas de contágio –A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto. O uso da camisinha em todas as relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são meios simples, confiáveis e baratos de prevenir-se contra a sífilis. Com informações do Ministério da Saúde.