Tão importante quanto estar vigilante para o Coronavírus, é estar em total estado de alerta para o combate ao Aedes Aegypti. Principalmente durante essa época mais quente do ano, marcada por períodos chuvosos que acabam acumulando água parada, que são condições perfeitas para a reprodução do mosquito que pode causar dengue, zika e chikungunya.

De acordo com o coordenador do Programa de Controle de Endemias, Eliezer Almeida, já era previsto que o número de casos de dengue aumente nos próximos meses: “a ocorrência de casos humanos para arboviroses, especialmente a dengue nesse momento, já estava prevista para todo o território do Nordeste por conta da mudança de tipo viral. Então, temos hoje um novo sorotipo circulante e, nesse caso, a nossa região ainda não tinha ocorrência desse sorotipo”, explica.

Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde convoca toda a população para se unir no combate ao mosquito. É muito importante estar atento a qualquer tipo de depósito de água para que esteja bem vedado, além de prestar atenção aos quintais que podem conter recipientes expostos que acumulam água. Desde um copinho plástico, uma tampinha de garrafa ou até uma sacola plástica, que acumule água parada mais de uma semana será suficiente para a multiplicação do mosquito.

O município tem voltado as ações de combate ao mosquito, como esclarece a diretora de Vigilância em Saúde, Ana Maria Ferraz: “Seguimos dedicados às ações voltadas para o combate e o controle do Aedes Aegypti que está provocando doenças transmitidas pelos arbovírus, como a dengue, zika e chikungunya, que já constam com números elevados em todo o estado da Bahia. Em Vitória da Conquista a gente vem acompanhando o número de 155 casos de dengue, já com 6 confirmações. Precisamos estar em total alerta, divulgar orientações e informações, ajuda coletiva, tudo é muito bem vindo. Estamos à disposição e vamos combater o Aedes”.