Tosse por mais de três semanas pode ser tuberculose. Esta foi a mensagem da campanha contra a doença, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde no dia 22 de março. A mobilização teve como objetivo alertar a população sobre os principais sintomas da enfermidade, que, apesar de antiga, ainda persiste, com um grande número de casos no Brasil e em outros países.

Vanessa Khouri, médica pneumologista

A médica pneumologista, Vanessa Khouri, que atende no Centro Municipal de Referência em Tuberculose, Hanseníase e Leishmaniose, lembra que a bactéria causadora da doença costuma atacar principalmente os pulmões. “É uma doença de evolução lenta. O bacilo pode atacar todos os órgãos do corpo e é transmitido por via respiratória. Ele se favorece em lugares com mínima luz, pouca limpeza e muita poeira”, explica Vanessa.

Cosme Trindade, morador do bairro Petrópolis

Apesar do estigma que tem a doença, a tuberculose tem cura, se o paciente seguir rigorosamente o tratamento que dura entre seis a nove meses. Morador do bairro Petrópolis, Cosme Trindade, descobriu a doença depois que sua esposa notou que ele não parava de tossir e marcou uma consulta no Centro. “Hoje, depois de seis meses e com o fim do tratamento, me considero curado, já engordei 11 kg. A equipe do Centro é muito boa, não precisei comprar nenhum remédio, tive toda assistência” ressaltou Cosme.

Além do atendimento aos pacientes, a equipe, composta por médica, enfermeira, farmacêutica, fisioterapeuta e técnica de enfermagem, é responsável pela realização de campanhas e capacitação dos profissionais da Rede de Saúde de Vitória da Conquista.

Se você notar que em sua casa ou vizinhança existe uma pessoa com um dos sintomas da tuberculose, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima. Posteriormente, se necessário, o paciente com diagnóstico confirmado será encaminhado para o Centro Municipal de Tuberculose, Hanseníase e Leishmaniose, que fica na Praça João Gonçalves, s/n, Centro, ao lado do CAAV. Em 2012, o Centro notificou 54 novos casos de tuberculose no município, sendo 50 na zona urbana e quatro na zona rural.