Comissão foi formada por representantes de diferentes setores da Educação

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) busca exercer com lisura e transparência todos os seus atos administrativos. E não seria diferente na definição dos diretores e vice-diretores das unidades escolares da Rede Municipal de Ensino, em que não houve chapas inscritas ou quórum necessário durante a eleição, realizada nos dias 19 e 20 de dezembro de 2019.

Para a escolha dos profissionais que vão exercer essas funções, a Secretaria formou uma comissão* para avaliação dos nomes sugeridos, com representantes de diferentes setores da Educação. Os nomes foram definidos, após quatro reuniões da comissão, com base em dez critérios**, a exemplo do indicado não ter pendências no Núcleo de Prestação de Contas do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) do Governo Federal, ser efetivo e pedagogo ou licenciado com especialização em Educação.

“Constituímos uma comissão com o papel preponderante de discutir e evidenciar nomes que preencham os critérios levantados pela própria comissão, demonstrando um perfil competente, dedicado, zeloso, capaz e com uma percepção de construir um novo momento na rede de ensino, através da direção, que implica a interação entre o pedagógico e o administrativo, para que sejam apresentados ao prefeito. O secretário não influencia, não participa, delegando a sua competência a todos esses membros que compõem a comissão”, explicou o gestor da pasta, Esmeraldino Correia.

Vinte e cinco unidades escolares participaram do processo eleitoral. Destas, 21 tiveram chapas eleitas; nas outras quatro, não houve quórum.

Os candidatos indicados e eleitos devem ser nomeados pelo prefeito Herzem Gusmão até o dia 2 de março de 2020. O mandato deles é referente ao biênio 2020/2021.

*A comissão foi composta por:

  • Arlete Dória (secretária adjunta de Educação);
  • Regina Meira (diretora financeira do Fundo Municipal de Educação);
  • Tânia Novais (coordenadora geral do Núcleo Pedagógico);
  • Sidnei Soares (coordenador do Caixa Escolar);
  • Elionara Nolasco (coordenadora do Núcleo de Legalização Escolar, Estatística e Sistema Presença);
  • Yuri Hatgivagiannis (coordenador da Alimentação Escolar);
  • Zara Gonçalves (gerente de Recursos Humanos);
  • Alessandra Ferraz (coordenadora geral da Superintendência);
  • Leandro Aguiar (procurador jurídico).

 

** Critérios para indicação de candidatos aos cargos de diretor e vice:

  1. Ser efetivo e não estar respondendo a processo administrativo;
  2. Ser pedagogo ou licenciado, com especialização em Educação;
  3. Não ter pendência com relação ao Caixa Escolar;
  4. Não ter pendência com relação a Alimentação Escolar;
  5. Ter habilidade para dialogar com os diversos setores;
  6. Ter compromisso com a gestão pedagógica;
  7. Ter perfil de liderança;
  8. Ser capaz de gerir conflitos;
  9. Ter equilíbrio emocional;
  10. Ter disponibilidade de carga horária de 40 horas para diretor.