Um passo importante para a priorização da Primeira Infância na agenda nacional foi a construção do Plano Nacional pela Primeira Infância, aprovado em 2010 e que propõe ações amplas e articuladas de promoção e realização dos direitos da criança de até seis anos de idade, nos próximos doze anos. Agora, os municípios têm o compromisso de construírem os planos municipais pela Primeira Infância.

Vitória da Conquista começou suas discussões em 2013 e no início desse ano retomou as reuniões para dar seguimento ao planejamento de construção do plano municipal, que conta com a participação de diversos segmentos da sociedade. Nesse sentido, aconteceu na tarde dessa quinta-feira, 27, na Rede de Atenção e Defesa da Criança e do Adolescente, uma nova reunião a respeito.

Cássia Cardoso

“O Plano Municipal pela Primeira Infância deverá conter ações para potencializar as iniciativas já existentes e criar novas estratégias para melhorar a qualidade de vida das crianças de até seis anos. Todos os segmentos estão unidos nessa mobilização para que possamos ter uma olhar ainda mais aprofundado sobre as peculiaridades desse público”, explicou a representante governamental da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Cássia Cardoso.

Jocelma Gusmão

Atualmente, Vitória da Conquista conta com 22 creches e algumas escolas que oferecem pré-escola. “A Educação é composta por grande parte desse público e, por isso, estamos comprometidos de forma efetiva na construção do plano, por meio de discussões e sugestões que contemplem as necessidades das nossas crianças na rede”, afirmou a coordenadora de planejamento da Secretaria Municipal de Educação, Jocelma Gusmão.

Maria das Graças Brito

Para a coordenadora da Creche Municipal Jardim Valéria, Maria das Graças Brito, “esse plano vai trazer grandes benefícios para o município porque investindo nas nossas crianças teremos, num futuro próximo, cidadãos melhores”.

Marlúcia Assis

Selo Unicef – O Plano Municipal pela Primeira Infância é um dos pré-requisitos para que o município receba o Selo Unicef Município Aprovado/ edição 2013-2016. Segundo a representante do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), Marlúcia Assis, “nas reuniões anteriores foram apresentados os dados do que já existem no município para essa área e o que as instituições não-governamentais oferecem. O próximo passo é desenhar o retrato das ações voltadas para crianças de 0 a seis anos para dar seguimento ao documento”.