Em visita a Vitória da Conquista nesta terça-feira (8), véspera do aniversário de emancipação política do município, a rainha Silvia da Suécia, que estava acompanhada do rei Cal XVI, parabenizou a cidade pelos 182 anos de história.

“Antecipo os meus parabéns pelos 182 anos. Não poderei estar aqui amanhã, participando das festividades, mas estarei em pensamento com vocês. Aproveito esse momento para deixar os meus votos a esta cidade tão próspera e que tanto tem trabalhado em prol das nossas crianças. Espero que este trabalho que vem sendo realizado aqui, se estenda para todo o Brasil, é nosso desejo”, disse a rainha.

A presença da realeza sueca representa um marco histórico para Vitória da Conquista, um reconhecimento ao trabalho da administração municipal que prioriza a proteção de crianças e adolescentes. A visita é resultado da parceria firmada em 2019 com a ChildHooD Brasil, organização criada pela rainha, que visa à proteção de crianças e adolescentes com foco no combate ao abuso e à exploração sexual.

Ainda em seu pronunciamento, a rainha demonstrou alegria com o Complexo de Escuta, que atende ao seu desejo de proteger crianças vítimas de violência durante todo o percurso do atendimento. Segundo a realeza, este é um dos grandes propósitos da Word ChilHood Foundation. “Sabemos que muitas das nossas crianças nunca iram revelar sua experiência frente ao abuso e à exploração sexual, apenas um pequeno número o faz, e um número menor ainda acessa a rede de proteção e da justiça. Em geral, as crianças sexualmente abusadas se sentem envergonhadas, culpadas e inseguras por não terem a certeza de que receberão ajuda e que serão protegidas”, explicou Silvia.

Neste sentido, segundo a rainha, a prefeitura de Vitória da Conquista está correspondendo às suas expectativas. “Venho acompanhando, ainda que a distância, os avanços da parceria com o município na implementação da Lei 13.431/2017, estou muito realizada em ver e escutar dos profissionais tudo o que vem sendo desenvolvido em prol de cada criança aqui atendida”.

A rainha também destacou a criação de fluxo e protocolos de atendimento integrado, que possibilitam o atendimento unificado dos casos de violência. “Entendi aqui que é possível os sistemas de política pública, segurança e justiça atuarem como um único sistema, protegendo integralmente as crianças e os jovens”, concluiu.