Salas de audiência e de depoimento especial são equipados com câmeras e gravadores.

A primeira audiência realizada no Complexo de Escuta Protegida, nesta quinta-feira (7), foi avaliada muito positivamente. Na sala de audiência estiveram promotores, defensores da acusação e do réu e a delegada. Já na sala de depoimento especial, ficaram presentes a vítima, uma criança de cinco anos que sofreu abuso sexual, e a entrevistadora forense, Simony Freitas, que atua há 11 anos, no Tribunal de Justiça de Pernambuco e foi convidada para esta primeira audiência, que foi presidida pela juíza da Vara da Violência Doméstica, Julianne Nogueira.

Para a juíza, o cenário da coleta de provas, mudou completamente com o recurso do depoimento especial. “É um novo olhar, um novo procedimento, mas muito positivo. A gente percebe de fato que a criança se porta de uma forma totalmente diferente, do que dentro de uma sala de audiência tradicional. Combina mesmo com criança este ambiente mais acolhedor, menos formal. Isso favorece o relato da evidência”, salientou a Juliane Nogueira.

O promotor da Vara da Infância e Juventude, Marcos Coelho, destacou o ineditismo conferido pela experiência. “Pela primeira vez a Justiça tem um olhar diferenciado para vítima. Nós precisamos mudar a estrutura de nossa justiça. Cada vez mais eu acredito que nós vamos mudar a estrutura do atendimento de crianças e adolescentes neste país”, enfatizou Marcos Coelho.

O momento histórico também foi acompanhado pelos representantes da Childhood Brasil, Itamar Batista e Benedito Silva (ao do secretário Michael Farias).

E o secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias, que também acompanhou a audiência, lembrou da mudança de paradigma que está acontecendo em Vitória da Conquista que deverá servir de modelo para outros municípios do Brasil. “O que vemos aqui hoje é a concretização da Lei 13.431/2017, que desde sua promulgação ainda não tinha saído do papel em muitos municípios brasileiros. A Prefeitura de Vitória da Conquista, mais uma vez, coloca os interesses de crianças e adolescentes como prioridade, sendo exemplo para o país”, afirmou Michael.