Vitória da Conquista foi o único município do Brasil selecionado para sediar essa nova experiência

Trazer um novo olhar para o câncer e implementar linhas de cuidados na Atenção Básica. Esses são os principais objetivos do Projeto Conquista, que foi apresentado à população na tarde desta quarta-feira, 21, no auditório do Centro Municipal de Atenção Especializada/CEMAE. O evento contou com a presença de representantes da Prefeitura de Vitória da Conquista, do Instituto Nacional do Câncer/Inca, da Fundação Estatal de Saúde da Família/FESF e da Diretoria da Atenção Básica da Secretaria Estadual de Saúde.

O Projeto Interdisciplinar e Social de Cuidado e Controle do Câncer a partir da Atenção Básica, ou Projeto Conquista como foi batizado, consiste em estabelecer uma estrutura de serviços na Atenção Básica, que possibilite ao paciente portador de câncer ter acesso às informações, escuta qualificada e atendimento especializado nas unidades básicas de saúde. Além disso, também serão desenvolvidos trabalhos de promoção e prevenção da doença.

Vitória da Conquista foi o único município do Brasil selecionado para sediar essa nova experiência de abordagem do câncer na atenção primária. “Para nós, essa escolha é um orgulho, uma honra e uma imensa responsabilidade. É um momento importante para a vida do cidadão de Vitória da Conquista e do Sistema de Saúde, pois o município está tendo oportunidade de contribuir para todo o Brasil”, destacou o prefeito Guilherme Menezes.

O diretor geral da FESF, Carlos Trindade, explicou os critérios que contribuíram para a definição do

Carlos Trindade

município, que receberia o projeto pioneiro. “A escolha da cidade teve início em uma reunião entre a presidenta Dilma Rousseff e a equipe de cooperação Brasil-Cuba. Durante o encontro, foi proposto que se fizesse um confronto, uma experiência em Cuba e uma experiência no Brasil. Buscou-se então um município com as melhores condições para desenvolver um projeto desse porte. Então, o processo acumulado aqui em Vitória da Conquista de Atenção Básica, de desenvolvimento do Programa de Saúde da Família, de estrutura de cuidados com o câncer, fez com que o município fosse escolhido. A Fundação Estatal de Saúde da Família acredita que o município é seguramente o local certo para o desenvolvimento desse projeto”, ressaltou o diretor.

O Projeto Interdisciplinar e Social de Cuidado e Controle do Câncer está entre as 300 ações que fazem parte do termo de cooperação técnica entre Brasil e Cuba. O projeto pioneiro também será desenvolvido em Villa Clara, em Cuba, e haverá um intercâmbio de informações entre as duas cidades. Os novos conhecimentos produzidos poderão ser aplicados em outros municípios do Brasil e do mundo.

A representante do Inca, Adriana Atty, falou da importância da iniciativa. ”Esse projeto é importantíssimo, pois visa garantir, além da detecção precoce do câncer, que o paciente transite nas unidades de saúde de forma ordenada e a tempo para que reduza a mortalidade e garanta a qualidade de vida. É importante dizer que o câncer tem cura, é uma doença crônica e tem condições de ser controlado e muitas vezes extirpado. As pessoas precisam entender que o câncer é diferente de fim de vida”, afirmou.

A secretária municipal de Saúde, Márcia Viviane Araújo, destacou as parcerias firmadas para a realização do Projeto Conquista. “Essa iniciativa veio para consolidar ainda mais a rede de saúde já existente no município e trazer também novos atores para compor essa grande rede. Nós já temos toda uma estrutura de atenção básica, média e alta complexidade e esperamos que essa rede venha a trabalhar de forma integrada. Então, o benefício maior desse projeto será para o usuário do sistema”, disse.