A política de formação de leitores idealizada pela Secretaria Municipal de Educação passa por uma série de intervenções nas escolas municipais. Uma delas é o Projeto Letras Iluminadas, que deu o seu pontapé na última sexta-feira, 25. O objetivo é estimular a prática da leitura nos ambientes escolares, seja nos espaços de leitura, nas salas de aula e até mesmo na residência dos alunos. Nesta segunda, 28, a entrega de kits na Escola de Educação Especial Lions Clube simbolizou um ato motivacional para a circulação dos livros nos ambientes escolares.

Cristina Leilane

Inicialmente, esse trabalho é centrado nos professores agentes de leitura de 45 escolas e de uma creche, das zonas urbana e rural de Vitória da Conquista. Em parceria com a coordenação e direção das instituições, são traçadas propostas que visam atender às suas demandas específicas. Dessa forma, o Letras Iluminadas deve vir para auxiliar e melhorar as ações de leitura já existentes no ambiente escolar. “É um elemento norteador para a formação dessa rede de leitores. Estamos iniciando, e no final do próximo mês, eles estarão trazendo os primeiros resultados desse trabalho”, esclarece a coordenadora pedagógica do Núcleo EduComunicação, responsável pelo projeto, Cristina Leilane.

Eliane Novais

Vinculados ao Plano Nacional da Biblioteca Escolar, os espaços de leitura das escolas municipais contam com um acervo considerável de livros de literatura, que vão integrar a proposta do projeto. Nesse sentido, Cristina completa: “A leitura é essencial. Sem ela, dificilmente vamos conseguir avançar nesse processo mínimo, que é a consciência cidadã e crítica para a compreensão de uma dada realidade”.

A professora agente de leitura da Escola Municipal Lisete Pimentel Mármore, Eliane Novais, conta sobre a ação inicial da instituição: “Resolvemos fazer um momento da leitura coletiva, que abrange desde o porteiro até a merendeira. Com o projeto, toda a escola para o que está fazendo para ler”. Agora, o Letras Iluminadas vai desenvolver essa iniciativa e favorecer outras ações nesse sentido. “A gente quer incrementar essa ocasião com outros tipos de leitura, seja ela informativa ou literária, para enriquecer esse mundo de imaginação, que é o mundo da leitura”, concluiu.

Marlene Brito

Já na Escola Municipal Rainha da Paz, a ação vem sendo feita com a intercalação entre a locação de livros, em uma semana, e atividades lúdicas, na semana seguinte. “É um trabalho muito rico o Projeto Letras Iluminadas, que vem também para fazer com que os meninos adquiram mais o gosto de ler e de participar das atividades. Vai ajudar bastante, então é muito importante para toda a escola”, destacou a professora agente de leitura da instituição, Marlene Brito.

Rosimeire Sampaio

O desenvolvimento cultural do aluno, permitindo que ele cresça como um transformador no mundo da informação, é um dos benefícios trazidos pela prática de ler apontados pela professora agente de leitura da Escola Municipal Padre Aguiar, Rosimeire Sampaio. Ela ressaltou ainda as vantagens trazidas para vida do estudante fora do ambiente escolar: “Esse projeto não vai ficar só preso na escola, vai dar margem para que seja praticado dentro de casa, com a família. Muitas crianças precisam dessa integração, e o projeto vai levar também atividades que os pais possam realizar com eles, em casa”.