Vinte empresários do ramo têxtil de Vitória da Conquista foram convidados para conhecer o projeto de implantação do polo têxtil na cidade e colaborar com esse processo. O encontro foi promovido pela Secretaria Municipal de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico (Semtre) nessa quinta-feira (15).

O projeto já havia sido apresentado no dia 14 de junho, pelo consultor e professor Kanji Kato, um dos maiores especialistas da América do Sul na área têxtil. Ele esteve em Vitória da Conquista para conduzir uma palestra sobre os benefícios da implantação do polo na cidade, reunindo empreendedores, autoridades públicas e entidades representativas do setor produtivo.

“Deu uma repercussão enorme. Estamos falando na largada de um polo têxtil que, embora seja um empreendimento a médio prazo – são 18 meses para sua consecução, estamos em fase ainda de anteprojeto ainda – ele sairá com nove mil empregos diretos. Então muita gente se interessou”, explicou o secretário da Semtre, Marcos Ferreira, sobre a necessidade de realizar mais um encontro para tratar do assunto, com empresários que não puderam participar do evento anterior.

O coordenador de Apoio à Indústria e Comércio, Paulo Williams, conduziu a apresentação. “Houve um debate efetivo sobre o tema, com consequências e oportunidades para os empresários já instalados, que sempre acreditaram em Vitória da Conquista, e que serão cuidadosamente tratados nesse momento de implantação do polo têxtil”, afirmou.

Os participantes reconheceram a iniciativa pioneira da atual gestão. “Em 35 anos de empresa, pela primeira vez nós somos chamados para ser escutados pelo poder público. Então, parabéns à Prefeitura, não tenho dúvidas do sucesso disso”, declarou o empresário Ricardo Teles. “A confecção de Conquista sempre foi muito forte, só não era reconhecida”, completou.

“O polo têxtil já é um sonho das empresas de Vitória da Conquista. Estamos no mercado há mais de 15 anos, e ter essa aproximação do setor municipal, esse olhar para a indústria, é de grande importância. Traz uma soma muito positiva para esse setor, agregando cada vez mais à indústria, pois já é uma aptidão de Vitória da Conquista o setor têxtil”, avaliou a empresária Joana Rosa da Silva.