Enfermeiros, médicos, técnicos em enfermagem, odontólogos, auxiliares em saúde bucal, profissionais do Consultório na Rua e do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), estão participando de uma semana de capacitações no Polo de Educação Permanente, promovida pela Diretoria de Atenção Básica, juntamente com a parceria de serviços da Diretoria de Vigilância em Saúde, Coordenação de Saúde Mental e Conselho Tutelar.

As capacitações tiveram início na segunda-feira (16) e seguem até a quinta (19). Dentro da programação, as atividades propõem a atualização dos profissionais em temas da rotina de trabalho voltados para a Ética profissional, Oxigenoterapia, Pré-Natal odontológico, Arboviroses, Oncologia, E-sus, Fluxo do Centro Especializado em Odontologia (CEO), Trabalho do Conselho Tutelar, Saúde do trabalhador, Saúde do adolescente, Programa Saúde na Escola (PSE), Hanseníase e Fluxo da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).

“Ao fazer uma avaliação, com base nas necessidades que eles estavam apontando, percebemos a necessidade de atualização com esses profissionais da zona rural para eles aprofundarem o conhecimento sobre os fluxos de encaminhamentos da rede assistencial aqui do município. Então, fizemos essa semana, neste momento, para terminarmos o ano com esse incentivo e essa atualização”, afirma Érica Suzart, apoiadora institucional da Diretoria de Atenção Básica.

Em uma das capacitações, houve também a necessidade de abordar a importância da saúde dos profissionais da Atenção Básica enquanto trabalhadores. “Mais de 50% dos profissionais estão com doenças relacionadas ao trabalho, seja doenças físicas ou sofrimentos mentais. Já tínhamos identificado isso no Cerest e elaboramos uma proposta de intervenção junto com o Nasf para que possam ser criadas estratégias para trabalhar essas dificuldades e o adoecimento que eles têm apresentado estando em serviço”, pontua Jamilly Gusmão, coordenadora do Cerest que ministrou a capacitação sobre saúde do trabalhador.

Nesse primeiro momento, as capacitações foram direcionadas aos profissionais da zona rural e, a partir de janeiro, será realizada a mesma atividade com as equipes das unidades de saúde da zona urbana.