Depois de dois anos de ausência, em razão da pandemia da Covid-19, o Festival de Inverno Bahia retorna a Vitória da Conquista em sua 16ª edição, iniciada na noite de sexta-feira (26). E, mais uma vez, o evento conta com a participação da Prefeitura Municipal – cuja presença pode ser notada pelo público antes mesmo de adentrar a estrutura montada no Parque de Exposições Teopompo de Almeida.

Nas ruas em volta do local do evento, mais de 20 agentes municipais de trânsito trabalham para isolar a área e orientar motoristas e motociclistas sobre as alterações no tráfego urbano no horário dos shows. Além disso, eles organizam a fila de táxis e a área de embarque e desembarque, situada na Avenida Siqueira Campos.

O serviço de segurança do evento, feito por policiais civis e militares, é reforçado na área externa do Parque de Exposições por duas viaturas da Guarda Municipal, uma dedicada ao suporte dos agentes de trânsito e outra responsável por patrulhar as ruas do entorno. Dentro do Parque, uma terceira equipe da Guarda Municipal permanece a postos em frente aos dois postos de saúde instalados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Também no que diz respeito à segurança, servidores da Coordenação Municipal de Defesa Civil percorrem o circuito e avaliam a segurança da estrutura física. Esse trabalho, aliás, foi iniciado bem antes do início do evento, quando a equipe, juntamente com outros órgãos como o Corpo de Bombeiros, participou das vistorias até que a autorização de montagem das estruturas fosse concedida.

Nos dois postos montados pela SMS, equipes de saúde garantem o atendimento básico ao público, como tratamento de ferimentos leves e suporte necessário a casos como crises de ansiedade, hipoglicemia ou eventuais casos de pessoas sob efeito excessivo de álcool. “Geralmente, costumamos fazer mais atendimentos na noite de sábado, por ter um maior número de pessoas. Os principais atendidos são os jovens”, explica a enfermeira Camila Avelar, integrante da equipe que trabalhou na edição mais recente do Festival, em 2019, e que estará de prontidão ao longo das três noites. Para casos de maior urgência, a organização do evento disponibilizou quatro ambulâncias de suporte avançado.

Trabalho educativo e de prevenção

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mobilizou um grupo de aproximadamente 60 servidores, a maioria formada por equipes volantes, que percorrem todo o circuito fazendo o trabalho educativo. Servidores do Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. Davi Capistrano Filho (CAAV), por exemplo, devem distribuir entre 7 e 10 mil preservativos masculinos e femininos, além de lubrificantes e panfletos com informações sobre infecções sexualmente transmissíveis (IST’s). Preservativos também estão disponíveis em dispositivos instalados nos camarotes, em bares e nos espaços musicais alternativos, como a Vila do Rock.

Além desses produtos, o estande da SMS disponibiliza, gratuitamente, autotestes de HIV. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) também marca presença com um trabalho educativo sobre combate ao trabalho infantil, violência contra a mulher e ainda sobre saúde mental. “Principalmente agora, já entrando no mês de setembro, a gente vem com a campanha do Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, e todas as questões envolvidas com a saúde mental”, informou a diretora municipal de Vigilância à Saúde, Ana Maria Ferraz.

Combate ao tabaco

Equipes da Vigilância Sanitária e da Anvisa

Nesta edição do Festival, a equipe municipal da Vigilância Sanitária atua com quase 30 pessoas, entre técnicos de fiscalização e o pessoal administrativo. Além de fiscalizar ambientes onde há comércio de alimentos e bebidas, a fim de garantir a higiene e a qualidade dos produtos que são consumidos, a equipe trabalha com o apoio de técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em uma frente de combate aos perigos decorrentes do uso do tabaco, para fazer cumprir a Lei Federal 9294/1996.

Vigilância Sanitária fiscaliza área de produção de alimentos no camarote do Festival

“Estamos trabalhando na fiscalização e na regulamentação de todas as áreas da competência e responsabilidade da Vigilância Sanitária”, resumiu o coordenador municipal do setor, Maico Mares. No caso da ação de combate ao tabaco, que visa tanto os produtos convencionais, que não podem ser consumidos em ambientes coletivos fechados, quanto os chamados cigarros eletrônicos, cuja comercialização e importação são proibidas no Brasil, trata-se de uma ação semelhante à que será desenvolvida pela Anvisa no Rio de Janeiro, em setembro, na próxima edição do Rock in Rio. “Se esses produtos estiverem sendo vendidos, fiscalizaremos para saber se estão regulares ou não. E também a questão dos ambientes coletivos fechados, onde não pode haver pessoas fumando nenhum produto derivado do tabaco ou cigarros eletrônicos. Verificamos também se há propagandas desses produtos, pois elas são proibidas”, explicou Patrícia Castello Branco, coordenadora de Processos de Controle do Tabaco da Anvisa.

Técnicos da Defesa Civil avaliam segurança das instalações

Trabalho de várias mãos

A prefeita Sheila Lemos fez questão de elogiar as ações desenvolvidas pelos servidores municipais, que estão no atendimento ao público, colocando em prática a parceria entre a Prefeitura e a organizadora do evento. “É um trabalho de várias mãos. Quero parabenizar a todos os servidores do nosso município que trabalham dia e noite para tornar esta cidade cada vez melhor para se viver. O Festival de Inverno Bahia começa com o pé direito”, afirmou a gestora. “Vamos curtir essa festa com muita paz, alegria, amor e harmonia”, concluiu Sheila.