Caav ofereceu teste rápido de HIV

A comunidade quilombola do Baixão foi contemplada com a construção de 96 casas com recursos do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) do Governo Federal. Em Vitória da Conquista, ele é executado pelo Instituto de Desenvolvimento Social e Agrário do Semiárido (Idesa) que, pôs em prática uma ação que integra o projeto técnico social da entidade nesta segunda-feira, 28.

O objetivo foi sensibilizar o público-alvo em diversas áreas, a exemplo de saúde e assistência social para o desenvolvimento da comunidade. Com isso, a população teve acesso a alguns serviços da Prefeitura, como aqueles disponibilizados pelo Centro de Atenção e Apoio à Vida Dr. David Capistrano Filho (Caav) e Bolsa Família Móvel.

“O Idesa é responsável pela execução das casas e também pelo projeto social que visa desenvolver as potencialidades da comunidade para que elas também possam se desenvolver econômica e socialmente. Por isso, hoje, convidamos vários serviços de garantia de direitos como o Bolsa Família e Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para estarem presentes aqui na comunidade”, explicou o assistente social do Idesa, Janderson Igo Guirra.

Duas das 96 casas que estão sendo construídas pelo Idesa

Além do Bolsa Família Móvel, que realizou a atualização de cadastro e inscrição de novas famílias, também participaram da ação, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Central e Cras Central, que possui na localidade uma unidade do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

“O Cras Central está presente na comunidade de segunda a quinta-feira, ofertando atividades para crianças e adolescentes e seus familiares, e, hoje, estamos aproveitando a oportunidade para cadastrar novas famílias no Cras e também tirar dúvidas quanto a oferta de serviços”, informou a gerente do Cras, Roberta Sampaio.

Valéria Machado, 18, aproveitou a oportunidade para atualizar seu cadastro no Bolsa Família e obter a segunda via do registro de nascimento de seu filho. “Foi muito boa a visita dos serviços aqui, principalmente, para mim que estou com filho pequeno e tenho dificuldade de deixa-lo com outra pessoa para resolver estes assuntos”, ressaltou Valéria.

Auriana Machado Anjos, 34, que foi contemplada com uma casa do programa federal aproveitou para participar da atividade. “Gostei muito deste projeto, porque a gente que mora na zona rural tem às vezes dificuldade de ir em Conquista resolver as coisas, então, aproveitei para ver meu cadastro no Bolsa Família, tirar dívidas no Cras”, avaliou Auriana.