Garantir aos estudantes da Rede Municipal de Ensino uma formação de qualidade é prioridade da Prefeitura de Vitória da Conquista, que para isso desenvolve uma série de ações. Entre essas atividades está a capacitação dos professores.

Nesta terça-feira, 29, por exemplo, professores de Língua Portuguesa do 9º ano do Ensino Fundamental participaram de um encontro do projeto Aprova Brasil. O curso, promovido em parceria com a Editora Moderna, também atenderá professores de matemática.

“Estamos analisando os resultados dos primeiros simulados realizados pelos alunos participantes do projeto com o objetivo de apresentar aos professores intervenções didáticas e estratégias metodológicas para o trabalho em sala de aula”, declarou a formadora da Editora Moderna, Juliana Moraes.

Professores de 27 escolas da Rede Municipal participam do curso. “Queremos ir além da Prova Brasil, pois atividades como essa interferem diretamente no processo de ensino-aprendizagem dos nossos alunos”, destacou a coordenadora pedagógica do Fundamental II, Alessandra Martins”.

Atuando na Escola Municipal Tobias Barreto, em Veredinha, a professora Missilene Terto, avaliou o projeto de modo positivo. “O material é de excelência e organizado pensando na realidade dos nossos alunos e nas necessidades deles dentro do processo pedagógico”.

Pacto pela Alfabetização – Também passam por formação ao longo desta semana, professores do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental. O público, formado por educadores que atuam em escolas rurais e urbanas da Rede Municipal de Ensino, se reúne até a próxima sexta-feira, 1º de setembro, no polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Palestras teóricas, exibição de vídeos, dinâmicas e atividades práticas fazem da capacitação. “Este é um momento para troca de experiências, que acrescentam muito em nosso conhecimento e consequentemente no nosso trabalho em sala de aula”, disse a professora Joseane Coelho, que trabalha na Escola Municipal Pedro Francisco de Morais.

Capacitação para professores das Escolas Quilombolas – Valorização da memória, oralidade e ancestralidade, destacando ainda a importância da temática étnico-racial foi o tema de um encontro com coordenadores pedagógicos das 26 escolas quilombolas municipais. O curso, realizado na última sexta-feira, 25, abordou aspectos da Pedagogia Griô, que coloca como centro do saber a vida, a identidade e a ancestralidade dos estudantes. A formação contou com a presença da professora de Literatura e Artes e contadora de histórias, Flávia Pacheco, contemplada com o Prêmio Griô na escola, na internet e na TV.

Para a coordenadora pedagógica de Diversidade e Educação, Greissy Reis, o evento foi muito proveitoso. “Ele nos proporcionou uma viagem pela história de nossa cultura afro-brasileira, um resgate de nossa memória e ancestralidade; tudo isso precisa fazer parte de nossas práticas pedagógicas”.