Com o objetivo de organizar informações sobre agentes culturais, atividades e locais relacionados a cultura em determinado município ou região, a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, em parceria com o Instituto TIM, elaborou a ferramenta digital Mapas Culturais. Para conhecer melhor essa ferramenta, gestores de vários municípios brasileiros foram convidados a participar da cerimônia de lançamento, realizada no início desta semana. Representando Vitória da Conquista no evento, estavam o secretário municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Nagib Barroso, e o coordenador municipal de Turismo, Carlos Moreno.

No evento, que contou com a participação do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e da ministra da Cultura, Marta Suplicy, foi apresentada a ferramenta Mapas Culturais, que tem como base um software livre e pode ser alimentada por agentes públicos e também por agentes culturais de maneira colaborativa. Ela está alinhada às metas do Plano Nacional de Cultura e ao Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais, o que permite a integração de dados. Posteriormente, a ferramenta poderá ser replicada para outras áreas do país.

Nagib Barroso e Marta Suplicy

Segundo o secretário municipal de Cultura, Nagib Barroso, o software permite que os artistas da cidade se cadastrem e coloquem no espaço informações referentes ao seu trabalho. Além disso, é possível saber quantos são e onde estão os espaços culturais e a programação cultural de uma cidade nas diferentes linguagens artísticas. O secretário também explicou que a intenção é fazer o mapa cultural de Vitória da Conquista. “O nosso objetivo com a participação nesse evento foi elaborar o mapa cultural para o município. Claro que isso acontecerá de modo processual e o primeiro passo será o cadastramento dos artistas”, disse.

Como a ferramenta Mapas Culturais permite a criação de agenda cultural e possibilita um registro completo dos produtores e espaços culturais da região, contribuirá para a elaboração de políticas públicas na área da cultura.