Unidade de Acolhimento Adulto

Vitória da Conquista está fortalecendo cada vez mais a Rede de Saúde Mental. Nos próximos meses, por exemplo, o município contará com um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas tipo III (Caps AD III), que funcionará 24h durante todos os dias da semana, incluindo feriados.

Também estão sendo investidos recursos para a Unidade de Acolhimento Adulto, que abrigará pessoas que precisam passar por um atendimento de desintoxicação leve e moderada e para a equipe do consultório na rua que, de forma articulada com os educadores sociais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), atuará com foco no cuidado integral das pessoas que vivem em situação de rua e vulnerabilidade social. Os novos investimentos fazem parte do programa do Governo Federal “Crack, é possível vencer”, o qual o município aderiu.

Para a oferta dos novos serviços, o Governo Municipal já está concluindo a reforma do atual Caps AD e do imóvel que abrigará a Unidade de Acolhimento Adulto. O investimento total é de R$ 125 mil, provenientes de recursos do Governo Federal e do Município.

Márcia Viviane e Tarcísia Castro no Caps Ad

O Caps AD III contará com 12 leitos para acolhimento noturno, onde o paciente poderápermanecer por até 7 noites consecutivas ou até 15 dias intervalados durante o período de um mês. Caso seja necessário um maior tempo de observação, a pessoa será encaminhada pelo Caps Ad III para a Unidade de Acolhimento Adulto, onde poderá permanecer por no máximo seis meses. A Unidade de Acolhimento Adulto contará com 15 leitos e atenderá pessoas em fase de reinserção social e familiar.

Visita – Na última semana, a secretária municipal de Saúde, Márcia Viviane de Araújo, visitou as futuras instalações dos novos serviços, acompanhada da diretora da Atenção Especializada e Programática, Tarcísia Castro Alves. “Nós aproveitamos a atual estrutura do Caps AD, por ser central e já conhecido pelos usuários, para adaptação. Esperamos com esses novos serviços poder prestar uma melhor assistência aos usuários de álcool e outras drogas”, explicou Márcia.

“Os novos serviços acrescentarão a possibilidade de acolhimento. Os atendimentos prestados pelo Caps desde 2002 continuarão, com a promoção da reabilitação e reinserção social e familiar de adultos e adolescentes, por meio de oficinas temáticas, terapia em grupo e individual, atendimento médico e visitas comunitárias”, informou Tarcísia.

Mais investimentos – O próximo passo será a reformulação do Caps II que passará a ser tipo III, a construção das duas sedes próprias de dois Caps AD tipo III e a implantação da Unidade de Acolhimento Infantojuvenil.