Mais de mil mudas foram plantadas no local

O cultivo da mandioca é comum na zona rural de Vitória da Conquista. Os produtos derivados dessa raiz fazem sucesso com o público conquistense e da região e foi, justamente, com o intuito de melhorar a qualidade e a produtividade da mandioca para os pequenos agricultores que a Prefeitura implantou, em 2017, um campo de multiplicação de manivas melhoradas no povoado de Itaipu. Nesta terça-feira (22), a comunidade de Itaipu recebeu visita técnica de um grupo composto por representantes da Secretaria de Agricultura do município, do curso de agronomia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Técnicos da secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Embrapa e Uesb acompanham plantação de mandioca melhorada

Mais de mil mudas das variedades BRS Poti Branca e Novo Horizonte foram plantadas na fazenda de um agricultor do povoado. Com isso, o Governo Municipal espera um aumento da produtividade em um período de tempo mais curto. “Uma iniciativa simples que vai garantir melhorias na vida dos pequenos produtores do município. Quando estiverem desenvolvidas, as manivas serão distribuídas para os membros da Associação de Produtores de Mandioca do povoado de Itaipú”, destaca o coordenador de Promoção Agropecuária de Vitória da Conquista, Eduardo Castro.

As mudas plantadas são originadas de uma parceria com a Uesb e com a Embrapa. “Viemos aqui hoje para avaliar como está o andamento das mudas que plantamos. Estamos muito satisfeitos com os resultados e a BRS Poti branca está com uma boa apresentação, uma boa arquitetura de planta e está apresentando todas as características que esperávamos que fosse ter. A novo horizonte também está se desenvolvendo muito bem”, destacou o analista da Embrapa, Carlos Estevão.

Givanildo mostra a plantação para os técnicos

O agricultor e proprietário do terreno, Givanildo Novais, é só alegria. “Eu estou encantado! Já tem alguns anos que trabalho com mandioca, mas essa variedade me chamou muita atenção na rapidez e na qualidade de maniva. Tem apenas um ano que plantamos essas mudas e olha o desenvolvimento delas, estou surpreso e contente!”

Manivas produzidas serão distribuídas para agricultores da região