A primeira turma do projeto Cidadão Aprendiz recebeu, neste sábado (17), os certificados de formatura, em solenidade no auditório do Cemae. Composta por 24 jovens, com idade entre 14 e 18 anos, a turma iniciou suas atividades em 2017, para um curso com duração de dois anos, mas, por conta da pandemia, a formatura só pôde ser realizada agora.

O Cidadão Aprendiz é um programa realizado em parceria entre a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, Instituto Federal da Bahia (Ifba), Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho e Ministério Público Estadual. O objetivo é levar aprendizagem profissional a jovens em situação de vulnerabilidade social ou econômica, vinculados a órgãos de acolhimento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes).

Laís Oliveira é uma das jovens que participou da turma pioneira do programa. Ela recebeu a formação teórica no Ifba, enquanto a qualificação prática foi na Prefeitura. “Foi uma experiência ampla e muito boa, porque eu aprendi, me transformei e conheci muitas pessoas. Até hoje eu estou na Prefeitura, por conta do Cidadão Aprendiz, estagiando na Secretaria de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico”, contou.

Para o secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias, o programa vem para fortalecer a rede de proteção social do município. “A ideia é fazer da aprendizagem um instrumento de mudança de realidade e de vida, da superação da vulnerabilidade e dos riscos sociais, como forma do desenvolvimento da cidadania e, sobretudo, da garantia de inserção no mercado de trabalho de forma segura”, afirmou Michael.

“Eu entendo que tanto o Ifba, quanto a Prefeitura de Vitória da Conquista estão desenvolvendo seu papel social, que é dar oportunidade aos cidadãos, especialmente aos jovens de baixa renda, em grau de vulnerabilidade. A gente fica muito feliz, acho que esse é o papel da educação, de transformar as pessoas que vão transformar a nossa realidade e o que está em torno deles”, avaliou o diretor-geral do Ifba, Felizardo Rocha.

O Cidadão Aprendiz vem ao encontro de uma das metas prioritárias do Ministério Público do Trabalho, que é erradicar o trabalho infantil e fomentar a aprendizagem. É o que assegura a procuradora do órgão, Maria Manuella do Amaral: “Através da aprendizagem, a gente consegue fazer com que o jovem ingresse no mercado de trabalho de forma qualificada, afastando esse jovem do trabalho infantil, do trabalho irregular”.

Também participaram da cerimônia, a ex-vice-prefeita de Vitória da Conquista, Irma Lemos; a coordenadora pedagógica do projeto Cidadão Aprendiz, professora Graça Bittencourt; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos Criança e do Adolescente (Comdica), Edileide Freitas; e o gerente do Ministério do Trabalho, Rames Charine.

O evento também contou com participações de forma virtual da a reitora do Ifba, Luzia Mota, da pró-reitora de extensão, Nívea Cerqueira, e da coordenadora de extensão, Polyane Alves.