O Cadastro Único (CadÚnico), que completou 21 anos ontem (27), se consolidou como uma das principais portas de acesso da população aos serviços e benefícios da política de Assistência Social. É por meio deste Cadastro, que a população tem acesso aos programas federais como Auxilio Brasil, Benefício de Prestação Continuada (BPC), Tarifa Social de Energia, programas estaduais e programas municipais, como a Regularização Fundiária.

Nos últimos anos, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), tem atuado no sentido de ampliar, cada vez mais, o acesso, com a criação de novas unidades de atendimento e a descentralização do serviço. São 13 pontos em várias partes do município, que fazem o cadastro e atualização das famílias, além da realização de ações comunitárias nas zonas rural e urbana com o objetivo de alcançar um número ainda maior de pessoas.

Segundo informações do Ministério da Cidadania, em junho de 2022 havia 84.600 famílias no Cadastro Único de Vitória da Conquista. Por meio do CadÚnico, a Semdes conhece a realidade socioeconômica dessas famílias, pois, o cadastro traz informações de todo o núcleo familiar, das características do domicílio, das formas de acesso a serviços públicos essenciais e dados de cada um dos componentes da família.

“A partir destas informações, a Semdes formula e implementa políticas específicas, que contribuem para a redução das vulnerabilidades sociais a que essas famílias estão expostas” explica o secretário da Semdes, Michael Farias.

Confira abaixo os 13 pontos de atendimentos no município:

• Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) – Bruno Bacelar, Vila América, Jardim Valéria, Miro Cairo, Nossa Senhora Aparecida, Rural, Nova Cidade e Pedrinhas;
• Subprefeituras – Bate Pé, José Gonçalves e Inhobim;
• Prefeitura da Zona Oeste, que atende também aos domingos, das 8h à 14h;
• Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.