José Sebastião, agricultor do povoado de Lagoa Funda

Do alto dos seus 77 anos e com muitas histórias para contar de uma vida marcada pela lida na roça, o agricultor José Sebastião, que reside no povoado de Lagoa Funda – zona rural de Vitória da Conquista – afirma jamais ter visto uma estiagem como esta, que tem atingido a Bahia nos últimos anos. “Não é fácil. Nunca vi uma seca assim. Eu pensei: meu Deus, será que vai acabar tudo?”, disse o agricultor sobre esta que é considerada a mais severa estiagem dos últimos 30 anos.

Mas, para o alívio de seu José e de mais agricultores da zona rural conquistense – uma das mais extensas do estado e do Nordeste do Brasil com 11 distritos rurais e 284 povoados –, a Prefeitura tem garantido em Vitória da Conquista a execução do Programa de Vendas em Balcão. Desenvolvida pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a iniciativa viabiliza ao agricultor, por meio da venda direta dos estoques públicos, o acesso ao milho, para alimentação animal.

784 agricultores foram cadastrados

Com isso, em aproximadamente um ano de implantação do programa, foram vendidas cerca de 2.500 toneladas de milho, totalizando 41 mil sacas vendidas a preços que variam entre R$ 18,12 e R$ 21,00 (valores abaixo dos praticados pelo mercado, que atingiu o pico de R$ 50,00 a saca e hoje está em torno de R$ 35,00 e R$ 40,00). Além disso, foram cadastrados 784 agricultores, sendo atendidos uma média de 275 por mês, o que equivale a 230 toneladas/mês. A grandiosidade dos números impressionou e fez com que Vitória da Conquista alcançasse, segundo a Conab, o posto de cidade que mais vendeu milho na Bahia, graças ao trabalho desempenhado pelos servidores da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Semagri).

Milho está sendo estocado em galpão alugado pela Prefeitura

E para fazer com que o milho continue chegando ao agricultor conquistense durante a fase de transição do programa para o Governo do Estado, a Prefeitura Municipal, por meio da Semagri, não poupou esforços e, mais uma vez, demonstrou o compromisso que tem com a zona rural. Desde junho, a Administração Municipal alugou um galpão da Cooperativa Mista Agropecuária dos Pequenos Agricultores do Sudoeste da Bahia (Coopasub) para a estocagem do produto destinado a Vitória da Conquista.

Além disso, o Governo Municipal reuniu nessa fase caminhões-caçamba de diversas secretarias, para buscar em Jequié a carga disponibilizada pela Conab, mais de 300 toneladas, para atender ao município.

Caminhões-caçamba da Prefeitura buscaram em Jequié a carga disponibilizada pela Conab

“Só foi possível a vinda do milho, devido à intervenção do Governo Municipal. Nessa fase de transição, a participação do Município foi fundamental. A Prefeitura manteve o compromisso de ir buscar o milho para que ele não faltasse para os agricultores”, reiterou o secretário municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Odir Freire.

Parmênio Ribeiro, agricultor do povoado de Corta Lote

Satisfação garantida – Os agricultores comemoram o fato de poder comprar no município o milho a preço subsidiado e de as sacas estarem sendo armazenadas no galpão alugado pela Prefeitura. “Se não fosse o galpão aqui, ficaria muito difícil porque a gente teria de sair para comprar o milho fora. Estando aqui, adianta muito. É ótimo”, disse satisfeito o agricultor Parmênio Ribeiro, de 57 anos, morador do povoado do Corta Lote, que utiliza o milho para alimentar as criações de galinha e porco.

Silvan Santos, lavrador do povoado de Corta Lote

Para o lavrador Silvan Santos, que mora no Corta Lote e foi buscar as 19 sacas compradas pelo pai para auxiliar na manutenção do rebanho e da criação de galinhas, o milho é de grande valia. “O capim está acabando ou já acabou, aí o milho ajuda muito na ração, e o gado fica mais forte”.

Vitória da Conquista foi a cidade que mais vendeu milho na Bahia

Polo de venda – Em janeiro deste ano, o prefeito Guilherme Menezes, em mais um gesto de atenção às dificuldades impostas pela estiagem à população rural, solicitou da Superintendência da Conab a inclusão do município de Vitória da Conquista no Plano Nacional de Armazenagem. O objetivo do pedido é fazer com que o município seja contemplado com uma unidade física dessa Companhia, tornando-se polo de venda permanente.