Com a medida, o Governo Municipal cumpre acordo firmado com movimentos sociais e facilita a circulação das pessoas com mobilidade reduzida

O Governo Municipal já começou a pôr em prática os compromissos assumidos durante a reunião com representantes de sindicatos e movimentos sociais, realizada no dia 27 de julho no Memorial Régis Pacheco, na qual se discutiu a respeito de melhorias a serem implantadas na mobilidade urbana do município. Cumprindo o que foi acordado oficialmente naquele momento, foi iniciada, nesta semana, a construção de 16 rampas de acesso no Terminal de Ônibus da Avenida Lauro de Freitas. O trabalho, que inclui também adaptações nos sanitários públicos do terminal, pretende facilitar a circulação das pessoas com mobilidade reduzida.

“Com essas ações, o Governo Municipal vai promover a acessibilidade. O terminal é muito frequentado, e é importante garantir que as pessoas possam transitar livremente por ele”, observa o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Luis Alberto Sellmann. Num momento posterior, o Terminal de Ônibus será totalmente reconstruído. A obra, atualmente em fase de execução do termo de referência – etapa anterior à elaboração do projeto –, dará origem a um terminal mais moderno, modificando de forma radical a geografia da área central da cidade.

O Governo Municipal estima que 2,5 milhões de pessoas utilizem mensalmente o transporte coletivo em Vitória da Conquista. E cerca de 70% das linhas de ônibus passam pelo terminal. Daí a necessidade de que o espaço seja reconstruído e adaptado à atual realidade demográfica do município.

Futuros avanços – Antes mesmo da reconstrução do terminal, melhorias de vulto serão operadas em Vitória da Conquista em matéria de mobilidade urbana. Assim que estiver implantado o novo sistema de transporte coletivo do município, o número total de ônibus será ampliado para 160. As empresas terão de renovar suas frotas, reduzindo a idade média dos veículos para três a quatro anos de uso. Da composição da frota, 50 deverão ser adaptados a pessoas com deficiência. E, destes, 30 terão de ser, obrigatoriamente, zero quilômetro.

No novo sistema, 10% dos ônibus serão dotados de um degrau extra na porta de entrada, a fim de facilitar o acesso dos usuários com mobilidade reduzida. Para garantir mais segurança, a Prefeitura exigiu que as empresas equipem todos os veículos com câmeras internas de monitoramento, janelas interiores fixas e assentos e encostos acolchoados. As empresas terão de dedicar maior atenção à questão ambiental, por meio da implantação de escapamentos verticais com catalisadores, e promover programas periódicos de capacitação e treinamento para os funcionários.

Bilhete único – Dois novos postos de venda de passagens serão implantados na cidade. Posteriormente, haverá possibilidade de o usuário adquirir passagens via internet, valendo-se de seus cartões eletrônicos. A grande novidade do novo sistema será a integração tarifária, mais conhecida como “bilhete único”. A ideia consiste na possibilidade de o usuário fazer mais de uma viagem pagando apenas por uma passagem, dentro de um determinado espaço de tempo – desde que o trajeto siga o mesmo sentido.