Desde o dia 8 de março, estão acontecendo as pré-conferências de Saúde Mental, de forma on-line, com trabalhadores, usuários, gestores e prestadores dos serviços de saúde especializados e unidades de saúde da zona urbana e rural.

Nessas reuniões estão sendo levantadas propostas de melhorias para a área de saúde mental no município, que serão discutidas e votadas na Conferência de Saúde Mental, que teve a data alterada, e será realizada antecipadamente nos dias 7 e 8 de abril, também de forma on-line.

Qualquer pessoa pode participar das pré-conferências e da conferência. A próxima atividade será segunda-feira (28). Para entrar, clique no link.

Eleito como delegado, Agenadio Lima, usuário da rede e presidente do Conselho de Saúde da Unidade de Saúde da Família Dr. João Melo Filho, participou de uma das pré-conferências e afirmou a importância do momento para trazer a tona todas as questões que precisam de atenção. “Precisamos falar, principalmente, para melhorar o acolhimento nas unidades de saúde, que as vezes deixam a desejar. No dia a dia, a gente cobra, fala, mas as pré-conferências são importantíssimas para fazer essas correções que estamos levando e eu espero que sejam atendidas para superar as nossas expectativas como usuários”, contou ele.

A secretária municipal de saúde, Ramona Cerqueira, reforça que a participação popular é necessária para a construção de um plano de ação que garanta a assistência da Rede Atenção Psicossocial (Raps) do município. “As pré-conferências são espaços democráticos que temos para escutar e acolher as necessidades das pessoas que estão envolvidas nessa rede. Só assim poderemos discutir e viabilizar as propostas para construir políticas de saúde mental e avançar nesse cuidado”, destacou a secretária.

As pré-conferências seguem até o dia 31 de março, com o intuito de escolher os delegados que participarão da conferência e levarão as propostas, além de estimular a participação popular no debate sobre os problemas que envolvem o tema e elaborar propostas para a melhoria dos serviços.

O tema da conferência é “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”. Serão levadas propostas de quatro eixos temáticos que serão amplamente discutidas e votadas por representantes civis e do poder público.