“Essa ponte é uma coisa que estamos contemplando com muita felicidade, como as outras obras que já chegaram aqui por meio do OP”, diz moradora responsável pela reivindicação

Praticamente concluída e recentemente pavimentada, a ponte construída pela Prefeitura sobre o canal de drenagem do Bairro Bruno Bacelar já atende plenamente aos moradores, que a reivindicaram para facilitar o acesso entre o Bruno Bacelar e o Loteamento Alvorada, localizado alguns metros abaixo. Como complementação da obra, também já foi pavimentada a Avenida Portugal, na qual foi construída a citada ponte.

Como qualquer obra pública, a ponte serve a toda a comunidade local, que reconhece nela um meio facilitador de locomoção. Para a agente comunitária de saúde Jandira Cardoso, no entanto, trata-se da materialização de uma aspiração popular. Afinal, ela esteve entre os moradores que levaram ao Governo Municipal a ideia de construção da ponte.

Dona Jandira Cardoso na Avenida Portugal recém pavimentada.

“Fazíamos caminhadas na Lagoa das Bateias e tínhamos de fazer uma travessia muito grande para chegar até o Bruno Bacelar”, recorda Jandira. A ausência da ponte também dificultava o percurso de estudantes que moram no bairro e tinham de se deslocar, por exemplo, para o Centro Municipal de Educação Professor Paulo Freire (Caic). Os moradores do Alvorada, que utilizam os serviços da Unidade de Saúde do Bruno Bacelar, também tinham de fazer um percurso extra para contornar o canal de drenagem.

Assim que foi constatada a necessidade da ponte, Jandira valeu-se de sua experiência como líder comunitária e utilizou os meios institucionais de participação popular para reivindicá-la. “Fizemos um abaixo-assinado e o distribuímos. Depois, levamos para o Orçamento Participativo, e lá a ponte foi eleita como uma de nossas prioridades”, conta ela, que, na época, integrava a executiva do OP. Hoje, atua no Movimento Unificado das Associações de Moradores e é vice-presidente do conselho local da Unidade de Saúde do Bruno Bacelar.

Eficiência do OP– Além da ponte, Jandira foi testemunha de outras melhorias que surgiram nas plenárias do OP e, por isso, foram assumidas como compromissos pelo Governo Municipal. Exemplos disso são a construção da Creche Municipal Zilda Arns Neumann e a reforma e ampliação da Escola Municipal Zica Pedral. “Sei que é uma administração séria e que não promete. E, quando tem recurso, eles vêm e fazem a obra”, avalia.

Por isso, ao passar hoje pela ponte, Jandira pode atestar a eficiência do OP como instrumento de participação popular. “Sinto-me feliz”, diz. “Essa ponte é uma coisa que estamos contemplando com muita felicidade, como as outras obras que já chegaram aqui por meio do Orçamento Participativo. Era uma necessidade muito grande”, completa.