A Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista realizou nessa quinta-feira, 28, a primeira audiência pública para discutir a reforma do Plano Diretor Urbano. Além de debater a atualização do plano diretor vigente, datado do ano de 2006, a audiência abordou, por exemplo, o impacto de obras, como a construção do novo aeroporto.

Edwaldo Alves

O secretário municipal de Governo, Edwaldo Alves, avaliou a importância da discussão do plano diretor. “Esta cidade é viva e se transforma todo dia. O plano não é só uma questão técnica, mas algo que contemple a população, com a participação do povo. Teremos um plano que vai apontar uma cidade que todos nós queremos”, destacou.

Débora Rocha

A secretária de Infraestrutura, Débora Rocha, explicou como se dá esse processo. “O Executivo Municipal gere o plano diretor e a partir dele se começa a estabelecer as possibilidades de implementação de um novo, com contratação de empresas e discussões públicas que permitirão o êxito do plano, com uma leitura real de como será a cidade daqui há vinte; trinta anos”, disse.

Florisvaldo Bittencourt

O gerente de Mobilização Comunitária, Idelzito Rocha, comentou a iniciativa. “Para o sucesso do plano é essencial a participação popular”, ressaltou. Opinião compartilhada pelo vereador Florisvaldo Bittencourt, que teve a iniciativa da audiência. “Esse é o momento inicial para que a sociedade organizada possa sugerir alternativas e possibilidades de alteração do plano, debate que deve se estender ao Conselho das Cidades”, salientou.

Também estiveram presentes na audiência a presidente da Associação Comercial e Industrial de Vitória da Conquista, Cláudia Dutra; Lucas Hipólito, do Movimento Unificado das Associações; representante do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Maurício Munhoz; gerente regional da Embasa, José Olímpio, representante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), Sebastião Santos.

As próximas audiências estão previstas para o mês de fevereiro, no retorno dos trabalhos legislativos.