No herbário, participantes aprenderam sobre a prática de produção de mudas

Uma turma formada por agricultores familiares do município participaram, nesta quinta-feira (20),  na Rede de Atenção, da primeira etapa do curso prático de produção de mudas de árvores nativas promovido pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). A próxima fase do curso, agendada para a quarta-feira (26), será direcionada a técnicos e gestores da área ambiental que atuam em outros municípios.

Hoje pela manhã,  a turma participou da etapa teórica, com uma abordagem sobre tópicos como preservação ambiental, plantio e manutenção de mudas e as espécies mais indicadas. Já no período vespertino, os participantes passaram às ações práticas desse conteúdo, no herbário e viveiro mantido pela Semma no alto da Serra do Periperi, numa área vizinha ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas).

Parte teórica foi realizada de manhã, na Rede de Atenção

Como instrutor, o engenheiro agrônomo Lázaro Ribeiro de Oliveira orientou os alunos sobre o planejamento que deve haver na produção dos viveiros de mudas, passando pelos processos de coleta, semeadura e germinação de sementes e, por fim, pelo manejo das mudas nos viveiros.

“Nós somos muito procurados por pequenos produtores, pessoas que querem recuperar nascentes e fazer agroflorestas em suas propriedades. Então, nossa intenção é fornecer o conhecimento técnico para que as pessoas possam produzir suas próprias mudas”, explicou Lázaro, que coordena o local onde são produzidas as mudas destinadas à distribuição entre a comunidade.

Lázaro Ribeiro

 

Herbário também funciona como viveiro e produz mudas de forma constante

Manoel quis aprender mais e investir em sua xácara

O curso atraiu Manoel Queiroz, que há dois anos mantém uma chácara na localidade de Lagoa do Boi, localizada exatamente no meio da estrada entre o distrito de Iguá e o Aeroporto Glauber Rocha. Ele diz, com orgulho, que mantém 150 espécies diferentes de plantas, entre as quais umbuzeiros, cajazeiras, bananeiras e pés de fruta-pão. Recentemente, iniciou também uma criação de galinhas.

Manoel vai levar os novos conhecimentos para lidar com as 150 espécies de plantas que mantém em sua propriedade

Manoel adquiriu a propriedade há cerca de dois anos, mesma época em que começou a sofrer do que hoje descreve como uma constante dor de cabeça. A opção por lidar com a terra e plantar seu próprio pomar, assegura ele, ajudou-o a se livrar da incômoda enxaqueca. Assim, abandonou o antigo ofício de motorista de frete e se entregou à nova condição de agricultor familiar. Daí seu interesse por participar do curso de produção de mudas.

“Depois que comecei a plantar, minha dor de cabeça acabou. Costumo conversar com as plantas pela manhã. É uma terapia e tanto”, informou o produtor. “Fazendo esse trabalho, preciso ter conhecimentos para que a minha propriedade possa produzir mais. Cheguei aqui cedo, e tudo o que aprendi, já vou botar em prática”, disse ainda Manoel.

Segundo a secretária municipal de Meio Ambiente, Ana Cláudia Passos, a realização do curso foi motivada pela procura constante por mudas, principalmente por parte de pessoas vindas de outros municípios. “Apesar de ser um viveiro que tem uma quantidade boa de produção, temos que atender, primeiro, ao município de Vitória da Conquista. Pensando nisso, elaboramos esse curso prático para que essas pessoas, que têm interesse em produzir suas próprias mudas, construam seus próprios viveiros e possam dar seu primeiro passo”, informou a secretária.