Parte do projeto urbanístico do Parque Ambiental do Rio Verruga, a Catedral de Flores está com a estrutura metálica quase pronta, faltando apenas instalações elétricas, paisagismo e o piso de cimento do entorno. No momento, está sendo soldado o contraventamento, estrutura responsável pela fixação lateral dos componentes.

A catedral está sendo erguida nas proximidades da Rua Marcelino Rosa, no bairro Recreio e ficará ao lado do Orquidário, que também faz parte do Parque Ambiental do Rio Verruga, de autoria do escritório do arquiteto Jaime Lerner.

Já o Orquidário está na fase da fundação, quando é feita a escavação para colocação das armações que vão sustentar a estrutura da obra. Depois de pronto, o espaço abrigará uma coleção de orquídeas raras, que poderão ser apreciadas pelos moradores de Vitória da Conquista e visitantes.

De acordo com o secretário de Infraestrutura Urbana (Seinfra), Jackson Yoshiura, o objeto de contrato inclui, além da Catedral de Flores e do Orquidário, o fechamento da Praça da Juventude, para o que está faltando somente a instalação de dois portões de acesso à rua.

Segundo Ana Cláudia Passos, secretária do Meio Ambiente, o Parque Ambiental do Rio Verruga vai desde a Avenida Bartolomeu de Gusmão até o contorno do Anel Viário e atende aos objetivos da preservação do meio ambiente e recuperação do rio, garantirá à população novas áreas de lazer e convivência.

Fundação da estrutura do orquidário

A Catedral de Flores e o Orquidário estão orçados em R$ 1.218 milhão, recursos oriundos de empréstimo junto à Caixa, como parte do Programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).