Com a nova ferramenta, os moradores podem eleger suas prioridades via internet

A fim de diversificar as formas por meio das quais a população pode participar democraticamente das decisões do Governo Municipal, está em vigor em Vitória da Conquista, desde o dia 3 de maio, o Orçamento Participativo (OP) Digital. Ao lançar a novidade, a Prefeitura reforçou o OP, cuja eficiência é conhecida desde sua implantação, em 1997. A nova ferramenta digital chega como uma alternativa a mais para que a população reivindique melhorias para a região onde mora.

As plenárias do OP estão em andamento, tanto na área urbana quanto rural do município. No próximo dia 8 de junho, data em que ocorrerá o Congresso do OP, já terão sido realizados mais de 60 encontros, nos quais foram eleitas as demandas prioritárias da localidade e os delegados aptos a defendê-las no congresso. Durante o evento, os delegados elegerão 18 obras que serão incluídas como prioridades na agenda de trabalho da Prefeitura.

Como funciona – Nas plenárias, a população comparece pessoalmente para reivindicar. O OP Digital oferece ao morador a oportunidade de votar via internet. Nessa modalidade, a população poderá escolher entre três tipos de obras: creches, quadras poliesportivas ou postos de saúde. Cada pessoa poderá votar uma única vez, escolhendo qual localidade deve ser beneficiada e qual obra deve ser executada pela Administração Municipal nessa localidade. A Prefeitura se comprometerá a executar as duas obras mais votadas no OP Digital, uma na zona oeste da cidade e outra na zona leste.

Passo a passo – Para acessar o OP Digital, a população deve clicar no endereço eletrônico www.pmvc.ba.gov.br/op e no link “OP Digital” e em seguida no link “Escolha sua obra”. Caso prefira, o cidadão pode ainda clicar no link “Como funciona o OP Digital” e saber mais sobre o serviço. Para participar da votação das obras, é necessário preencher uma ficha de cadastro. Em seguida, o internauta será direcionado para a página de votação. Nessa página, é preciso marcar a região escolhida (leste ou oeste) e em seguida escolher a localidade que será atendida. Por fim, o cidadão deve escolher qual obra é prioritária para aquela localidade.